MENU

Coritiba vence Atlético-PR e garante vaga na decisão do estadual: 4 a 2

Coritiba é campeão do returno e pega o Atlético-PR na final

Atualizado: Segunda-feira, 23 Abril de 2012 as 8:22

Em um clássico emocionante, o Coritiba venceu o Atlético-PR por 4 a 2 na tarde deste domingo, no Estádio Couto Pereira, e garantiu o título do segundo turno e a vaga na decisão do Campeonato Paranaense. Agora com 25 pontos, o Coxa não pode ser alcançado por nenhum adversário. O Rubro-Negro, com 21, ficou em segundo lugar.

Coxa e Furacão ainda pegam, respectivamente, Roma e Paranavaí na última rodada. Depois, os rivais se enfrentam nos dois jogos decisivos, dias 6, na Vila Capanema, e 13 de maio, no Couto Pereira.

Os gols do 350° Atletiba foram marcados por Everton Ribeiro, Lincoln, Roberto e Renan Oliveira para o Coritiba, enquanto os meias Paulo Baier e Zezinho descontaram para o Atlético-PR. O primeiro clássico com torcida única na casa alviverde teve público de 20.896 mil torcedores e uma renda de R$ 343.000,00. Com o resultado, o Coxa também amplia a vantagem sobre o rival no histórico do confronto. Agora, tem 134 vitórias, contra 109 do Furacão e 107 empates.

O jogo do Coritiba contra o Roma, em Apuracana, e do Atlético-PR contra o Paranavaí, em Curitiba, estão marcados para 16h (de Brasília) de domingo, dia 29. Antes, o Alviverde recebe o Paysandu, no Couto Pereira, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Já o Rubro-Negro tem a semana livre para treinar.

Gols, equilíbrio e expulsão

No 4-4-2, com o lateral-esquerdo Lucas Mendes e o meia Everton Ribeiro entre os titulares, o Coritiba saiu na frente logo no início do jogo. Aos dois minutos, o lateral-direito Jonas lançou o atacante Anderson Aquino, que cruzou para Everton. Ele dominou livre e tocou entre as pernas do goleiro Vinícius, fazendo 1 a 0. Em seguida, o time comandado por Marcelo Oliveira quase ampliou em cobrança de falta, mas Lucas errou o alvo.

Com apenas um volante de origem, Deivid, e jogando no 4-3-3, o Atlético-PR sentiu o gol. A equipe de Juan Ramón Carrasco abusava dos passes errados na frente e sofria com o ataque alviverde. O meia Rafinha foi o mais perigoso do Coxa na etapa inicial.

A dificuldade era tanta que o Furacão só foi chutar a gol pela primeira vez aos 19 minutos. O atacante Ricardinho, na função de meia pelo lado esquerdo, bateu de fora da área, para defesa do goleiro Vanderlei. Quando o Furacão equilibrou a partida, porém, o atacante Guerrón, em lance isolado, agrediu o camisa 6 alviverde. O auxiliar Roberto Braatz avisou o árbitro Antônio Denival de Morais, que deu cartão vermelho direto para o equatoriano. Com a vantagem numérica, o Coritiba teve oportunidade clara para ampliar. O meia Rafinha recebeu passe do atacante Roberto, mas finalizou em cima do goleiro atleticano.

Antes do intervalo, Carrasco teve de promover a primeira substituição: trocou Ricardinho, com dores no ombro, pelo meia Zezinho. Na sequência, o Atlético-PR chegou ao empate. Em falta da entrada da área, o meia Paulo Baier cobrou por cima da barreira, sem chance para Vanderlei, igualando o placar.

Emoção até o fim

Na volta para o segundo tempo, o técnico Marcelo Oliveira tirou o atacante Anderson Aquino e colocou o meia Lincoln. Depois, o comandante rubro-negro trocou um volante por outro: Deivid por Renan Foguinho. O jogo continuou equilibrado, com chances claras para os dois lados. Na melhor oportunidade do Coxa antes dos 15 minutos, Roberto cruzou para Jonas, que cabeceou rente à trave. O Furacão ameaçou com Zezinho e Paulo Baier, sem sucesso.

Apoiado pela torcida, o Coritiba partiu em busca do gol decisivo. Lincoln tabelou com Lucas Mendes, recebeu em posição irregular e chutou no canto do goleiro Vinícius, deixando o Coxa em vantagem novamente:  2 a 1.

Melhor em campo, o Coritiba teve mais três chances. Em uma, Roberto soltou a bomba, mas o camisa 1 do Furacão salvou. Na outra, o meia Renan Oliveira chutou fraco, sem perigo. Por fim, Roberto bateu cruzado, direto para fora.

Mas o Atlético-PR, em rara oportunidade de gol no segundo tempo, chegou à igualdade aos 29 minutos. O meia Martín Ligüera chutou cruzado e acertou a trave de Vanderlei. No rebote, Zezinho chutou forte, no alto, e marcou, empatando em 2 a 2.

A resposta do Coritiba foi imediata. Aos 30, Roberto finalizou no canto, por baixo, e recolocou o Coxa em vantagem. Já nos acréscimos, Renan Oliveira, após cruzamento de Roberto, sacramentou a vitória por 4 a 2.

veja também