MENU

Fred marca, e Flamengo sai campeão de clássico

Fred desencanta em Fla-Flus

Atualizado: Domingo, 8 Julho de 2012 as 6:34

Em tarde de chuva e festa pelos 100 anos do Fla-Flu, neste domingo, no Engenhão, saiu feliz a torcida tricolor. Com um gol de Fred, logo no início, o Fluminense levou a melhor sobre o Flamengo e venceu pelo placar de 1 a 0. Foi a primeira vez que Fred balançou a rede em seis Fla-Flus disputados. O Rubro-Negro foi valente e tentou buscar o empate até o fim, mais na base do abafa do que da qualidade, mas não conseguiu.

Com o resultado, o Tricolor chegou a 18 pontos em oito rodadas e assumiu a liderança provisória do Campeonato Brasileiro. Pode ser ultrapassado pelo Atlético-MG, que tem 16 pontos e joga ainda neste domingo contra a Portuguesa, em Belo Horizonte. O Flamengo, por sua vez, estacionou nos 12 pontos, na nona colocação. Os dois retornam a campo no próximo domingo. O Flu faz o clássico com o Botafogo, no Engenhão, enquanto o Fla visita o Bahia, em Pituaçu.

Festa e gol logo cedo

Antes do apito inicial, muita festa pelos 100 anos do clássico. Houve uma preliminar de 20 minutos, com artistas e ex-jogadores de Fla e Flu. Depois, Toni Platão e Dudu Nobre cantaram os hinos dos clubes, acompanhados pela banda dos Fuzileiros Navais. Por fim, Peter Siemsen e Patricia Amorim, presidentes de Flu e Fla, receberam um troféu comemorativo aos 100 anos do clássico.

Com a bola rolando, o que se viu foi o Flamengo buscando mais o jogo nos primeiros minutos. Luiz Antonio, improvisado pela lateral direita, buscou o apoio. No meio, Bottinelli e Ibson tentaram municiar o ataque formado por Diego Maurício e Vagner Love, que teve a primeira chance do jogo, após bom passe de Botti, mas bateu nas mãos de Cavalieri.

O Flu, por sua vez, entrou em campo com a opção de jogar fechado. Apesar de ter jogadores de característica ofensiva em campo, como Deco, Thiago Neves, Wellington Nem e Fred, o Tricolor ficou à espera de bobeadas do Flamengo para contragolpear.

Logo na primeira oportunidade que teve, o Flu abriu o placar. Aos 10 minutos, Wellington Nem foi lançado em velocidade e acabou parado com falta por González, no bico direito da grande área. A cobrança não foi boa e parou na barreira, mas a zaga do Flamengo afastou mal e a bola acabou voltando a Thiago Neves na ponta direita. O camisa 7 limpou a jogada e cruzou com açúcar para Fred, no meio da área, desviar de pé direito e marcar seu primeiro gol em Fla-Flus.

O gol não fez o panorama da partida mudar no primeiro tempo. O Flu seguiu fechadinho, com duas linhas de quatro, à espera de vacilos rubro-negros, enquanto o Fla tinha mais a bola, mas trocava passes sem objetividade e praticamente não criava chances de gol.

Ao fim da etapa inicial, o Flamengo tinha 57% da posse de bola e oito finalizações, contra três do Flu. Entretanto, o Rubro-Negro só assustou em uma falta de longe de Renato, que saiu rente ao travessão.
O Fluminense, por outro lado, esteve muito próximo de ampliar sua vantagem aos 34 minutos. Thiago Neves foi à linha de fundo pela direita e cruzou para Fred. A bola passou na boca do gol e o camisa 9, que entrou de carrinho, não alcançou por questão de centímetros.

Fla lança garotos e parte para o abafa

Na volta para o segundo tempo, Joel Santana promoveu uma alteração no Flamengo: o garoto Adryan, 17 anos, entrou na vaga de Diego Maurício. O Flu manteve sua formação inicial. Adryan, que é meia de origem, passou a exercer a função de segundo atacante. O Tricolor seguiu fechadinho, saindo na boa, e o Fla continuou sem poder de penetração, arriscando apenas bolas levantadas e chutes de fora.
O jogo se desenrolou ao feitio que agradava ao Fluminense. O Flamengo,  que chegou a ter 60% da posse de bola, seguiu sem conseguir espaços na defesa tricolor e foi, com o passar do tempo, ficando nervoso. O Flu, toda vez que ia à frente, principalmente com Wellington Nem, causava calafrios à defesa rubro-negra, que ainda teve um desfalque ao longo da etapa final: o chileno Marcos González, sozinho, machucou as costas e teve de dar lugar a Arthur Sanches, que passou a formar dupla com o jovem Marllon.

Por volta dos 30 minutos, o clássico passou a ganhar outros ares. Abel tirou Fred, que voltava de lesão, e lançou Samuel. Joel respondeu tirando o volante Amaral para a entrada do meia-atacante Mattheus. Abel agiu rapidamente, tirando Deco para a entrada de Valencia.

Na base do coração, o Flamengo foi para o ataque e chegou a criar chances para empatar. Magal fez boa jogada pela esquerda e cruzou na medida para Adryan, livre na área. O jovem cabeceou e a bola saiu tirando tinta do poste direito de Cavalieri.

Depois, numa sequência de escanteios, o ataque do Flamengo fez uma blitz na área tricolor, mas não conseguiu o empate. O Flu, com Wellington Nem puxando contra-ataques, mostrou também que não estava morto no jogo e deixou claro que poderia ampliar a qualquer momento. No fim, apesar da luta do Fla em busca do empate, o Tricolor, com atuação irrepreensível de sua dupla de zaga (Gum e Anderson), garantiu a vitória no Fla-Flu do centenário.


veja também