MENU

Grêmio vence com gol aos 53 minutos e juiz deixa estádio escoltado

Grêmio vence com gol aos 53 minutos e juiz deixa estádio escoltado

Atualizado: Domingo, 25 Março de 2012 as 9:11

Gazeta

A Brigada Militar usou spray de pimenta para dispersar os protestos dos jogadores do Cruzeiro-RS que reclamavam do pênalti marcado

 

 

Fernando comemora o gol do Grêmio

Foto: AE

Com um gol de pênalti no final do jogo, o Grêmio venceu o Cruzeiro-RS por 2 a 1 e chegou a mais uma vitória no Campeonato Gaúcho. O Grêmio saiu na frente com um gol de falta de Fernando, mas sofreu o empate aos 38 do segundo tempo. Porém, nos acréscimos, o time de Vanderlei Luxemburgo chegou ao triunfo em um gol de pênalti batido por Marcelo Moreno, aos 53 minutos do segundo tempo.

 

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O lance que decidiu a partida causou polêmica. O árbitro Leandro Vuaden, após dar seis minutos de acréscimos, marcou um pênalti para o Grêmio em lance onde a bola bateu no braço de um jogador do Cruzeiro-RS dentro da área. Os atletas do Cruzeiro protestaram muito, afirmando que o toque não foi intencional. Marcelo Moreno fez o gol e Vuaden encerrou o jogo, saindo escoltado pela polícia.

Leia mais: Inter vence o São José e segue 100% no segundo turno do Gauchão

O Cruzeiro-RS fez um bom enfrentamento com o Grêmio. Criou chances, embora o Grêmio tivesse o domínio do jogo na maior parte do tempo. No primeiro tempo, a partida foi bastante movimentada, com chances de lado a lado. Na etapa final, o ritmo caiu. O Grêmio passou a ceder espaços e levou o gol de empate a 10 minutos do fim do jogo, mas o pênalti nos descontos deu a vitória ao Tricolor, que ganhou pela sexta vez consecutiva e mantém os 100% de aproveitamento.

Veja a classificação do Campeonato Gaúcho

O Grêmio chega aos 12 pontos e pode se classificar com duas rodadas de antecedência à próxima fase, caso vença o Avenida, na quinta-feira, no Olímpico. Já o Cruzeiro-RS, quinto colocado, não joga no meio de semana. O time da zona leste de Porto Alegre já fez seu jogo pela 5ª rodada de forma antecipada, contra o Cerâmica. Agora, a equipe só volta a campo no domingo, quando visita o Veranópolis em partida decisiva para seu rumo no Gauchão.

 

 

Fernando conversa com o técnico Vanderlei Luxemburgo

Foto: AE

 

O jogo:

O Grêmio começou melhor. Aos sete minutos, em uma de suas primeiras chegadas, o time  pediu pênalti em cobrança de escanteio de Fernando que bateu no braço de Léo Carioca. Dois minutos depois, o mesmo Fernando bateu falta com perfeição, no canto direito de Fábio, e fez 1 a 0 para o Grêmio.

O Cruzeiro-RS quase respondeu na mesma moeda aos 13 minutos: em posição semelhante à que Fernando bateu a falta do gol gremista, Alberto colocou na trave de Victor, que só deu o golpe de vista. O Grêmio chegou duas vezes seguidas com perigo, sempre na bola parada: aos 25, Fernando levantou bola para a área e Bertoglio chutou no rebote sobre a zaga. Escanteio, batido por Léo Gago, e aproveitado por Marcelo Moreno, que cabeceou para fora.

Apesar do predomínio gremista, o Cruzeiro-RS criava chances de perigo. Aos 30, Victor defesa espetacular após defender cabeçada que o pegava no contrapé. Aos 37, o argentino Bertoglio, que teve boa atuação como ponta esquerda, fez ótima jogada r cruzou para Marcelo Moreno, que não alcançou por pouco. Faísca, aos 43, teve boa chance para empatar o jogo, mas o chute de fora da área saiu à direita de Victor.

O segundo tempo começou em ritmo sonolento. O primeiro fato relevante foi a saída de Kleber, lesionado, para a entrada de Marquinhos. Bertoglio, então, deixou a ponta e passou a ser segundo atacante, compondo o setor ofensivo em dupla com Marcelo Moreno. A primeira boa chance gremista no segundo tempo veio em mais uma cobrança de falta de Fernando, aos 14 minutos. O chute tirou tinta do poste de Fábio.

 

\"O

O atacante Kleber tenta driblar o goleiro

Foto: AE

Aos 17, o Cruzeiro-RS teve chance clara para empatar: Márcio fez boa jogada pela direita e cruzou. Gabriel cortou para trás e Victor salvou com um tapinha quando Derlei estava pronto para colocar na rede. Outra chance na partida só ocorreu aos 34: Marquinhos entrou sozinho pela esquerda e cruzou, mas o goleiro Fábio se antecipou e segurou antes da chegada de Marcelo Moreno.

 

A maior posse de bola do Cruzeiro-RS no campo de ataque recebeu seu prêmio aos 38 minutos: em cobrança de falta erguida para a área, Davidson subiu mais que a zaga e cabeceou longe do alcance de Victor, empatando o jogo. Luxemburgo, então, tirou o volante Souza e pôs o centroavante André Lima para buscar a vitória.

O Grêmio foi para a pressão. Aos 44, Pará fez boa jogada e chutou com perigo para o goleiro Fábio. Dois minutos depois, Leandro tentou encobrir o goleiro cruzeirista, que se recuperou bem e evitou o gol. Aos 49, a arbitragem marcou para o pênalti para o Grêmio. A bola bateu no braço do jogador do Cruzeiro-RS após chute longo de Léo Gago.

A confusão se instalou no Estádio do Vale. Inconformados com a marcação do pênalti, os jogadores do Cruzeiro-RS cercaram o árbitro Leandro Vuaden. A Brigada Militar chegou a usar spray de pimenta para dispersar os protestos. O zagueiro Léo Carioca foi expulso por reclamação. Na cobrança, Marcelo Moreno colocou no canto e decretou a vitória gremista. Vuaden encerrou o jogo e saiu de campo escoltado pela polícia.


Continue lendo...

veja também