MENU

Maracanã e Arena PE podem acabar fora da Copa das Confederações

Atraso pode tirar Maraca da Copa das Confederações

Atualizado: Quinta-feira, 29 Março de 2012 as 10:34

O Maracanã, escolhido como palco da final, e a Arena Pernambuco, que ainda não está confirmada como sede, podem ficar fora da Copa das Confederações de 2013 por causa de atrasos nas obras. Segundo os jornais "Estado de S. Paulo" e "Folha de S. Paulo", a ameaça foi feita pela Fifa ao Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014 (COL) durante reunião na quarta-feira, em Zurique.

O encontro contou com a presença do presidente da CBF e do COL, José Maria Marin, do mandatário da Fifa, Joseph Blatter, e do secretário-geral da entidade, Jérôme Valcke, que segue como principal nome do órgão nos assuntos sobre Copa das Confederações e Copa do Mundo. Segundo as reportagens dos diários, que estão com enviados especiais a Zurique, a Fifa criticou duramente a organização do Brasil e acredita que os custos para 2014 terão que aumentar para que o Mundial seja realizado com sucesso.

Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte e Fortaleza foram confirmadas em outubro de 2011 como sedes da Copa das Confederações, com a abertura no dia ia 15 de junho de 2013 no Estádio Nacional Mané Garrincha (DF) e a final no Maracanã, em 30 de junho. Salvador e Recife poderão ser incluídas até junho deste ano, de acordo com o andamento das obras, mas Marin reconheceu que a situação de Pernambuco é preocupante. O substituto de Ricardo Teixeira até marcou uma visita às obras da Arena Pernambuco para a próxima quarta.

- A Fifa está muito preocupada. E não foi apenas um ou outro membro que levantou essa preocupação - disse Marin ao "Estadão", sobre Recife.

A previsão de entrega do Maracanã pronto é fevereiro de 2013, mas a Fifa estaria duvidando do prazo e também teria cobrado mais agilidade. Assim, as obras no Rio poderão ter novas jornadas de trabalho, o que aumentaria o custo da reforma. O "Estadão" diz que a Fifa chegou a cogitar usar o Engenhão na Copa das Confederações, mas Marin afirmou à "Folha" que o Maracanão não ficará fora do torneio.

- Não fizeram nenhum reparo. Não foi cogitado [excluir o estádio] - afirmou.

A reunião também colocou em dúvida o custo total da Copa, somando as obras dos estádios e infraestrutura. Avaliado atualmente em cerca de R$ 25 bilhões pelo Tribunal de Contas da União (TCU), a conta pode subir por pressão da Fifa. De acordo com o "Estadão", alguns membros da entidade chegaram a falar em 30% de aumento.

A "Folha' afirmou que a reunião teve muitas "críticas ao andamento da modernização de aeroportos, ao número reduzido de hotéis e ao transporte interno local". Segundo o "Estadão", dirigentes disseram que "para tirar o atraso, empreiteiras vão exigir mais dinheiro e processos de licitação não cumprirão todas as regras".

veja também