MENU

No 'até logo' de Neymar, Santos desencanta e bate o Grêmio na Vila

Em 'despedida', Neymar faz bonito na Vila Belmiro

Atualizado: Domingo, 8 Julho de 2012 as 6:52

O Santos desencantou. Sem vencer desde o final de maio e devendo boas atuações à torcida, o Peixe conquistou a primeira vitória no Campeonato Brasileiro ao bater o Grêmio por 4 a 2 na Vila Belmiro, pela oitava rodada da competição. As vaias, que ecoaram no estádio após o empate diante do Coritiba há duas semanas, transformaram-se, enfim, em aplausos.
O destaque da noite acabou sendo o meia Felipe Anderson. Vestindo a 10 de Paulo Henrique Ganso, o jogador - sempre muito criticado pela torcida e cobrado por Muricy Ramalho - marcou um golaço e participou dos outros três tentos assinalados pelo Alvinegro. Não à toa, deixou o campo ovacionado.


O jogo marcou o "até logo" de Neymar, que se apresenta nesta segunda-feira à Seleção, que disputará os Jogos Olímpicos de Londres - Ganso e Rafael são os outros santistas que também estão na lista de Mano Menezes. Neymar fez um gol e participou de outro, anotado por Edu Dracena.


Do lado gremista, o time até iniciou as duas etapas com mais volume de jogo que o Santos. A equipe gaúcha, no entanto, não conseguiu dar sequência ao ímpeto e caiu na marcação santista.

Na próxima rodada, o Santos volta a enfrentar um time gaúcho - pega o Internacional, domingo, no Beira-Rio, em Porto Alegre. Já o Grêmio encara o Cruzeiro, no mesmo dia, no estádio Independência, em Belo Horizonte.

Grêmio começa melhor, Peixe reage
O jogo começou muito estudado no meio-campo. Apesar da formação defensiva, com seis nomes de meio-campo e Kleber sozinho na frente, foi o Grêmio quem tomou mais a iniciativa nos primeiros minutos, buscando o jogo com Zé Roberto e o lateral-direito Tony, que dava muito trabalho a Juan.


Aos poucos, o Santos entrou na partida. Marcando pressão na saída de bola, o Peixe diminuiu o ímpeto inicial gremista e passou a ter mais posse, tocando de um lado para o outro, atrás de espaços na povoada zaga tricolor. Aos 19 minutos, Victor Andrade até encontrou a brecha, deixando Neymar na cara de Marcelo Grohe, mas o atacante do moicano molhado pela chuva estava impedido.
A gradual melhora santista se confirmou aos 28 minutos. Após cobrança de escanteio de Felipe Anderson pela esquerda, Neymar venceu a concorrência de Vílson e escorou de cabeça. Na sobra, Edu Dracena se antecipou à zaga gremista e desviou para as redes, marcando seu segundo gol no Brasileirão.


O gol acordou o Grêmio, que no lance seguinte já buscou a resposta. Zé Roberto, mais lúcido do meio-campo tricolor, livrou-se da marcação de Adriano, avançou em direção à área e cruzou rasteiro para Fernando. Mas o volante - que costuma pegar bem na bola - bateu muito acima do gol de Rafael.


O Santos seguiu administrando a posse de bola. O Grêmio adiantou a marcação, para dificultar o acesso santista a Neymar e Victor. Sem espaços dentro da área, restou ao Peixe investir no jogo fora dela. E deu certo. Aos 38 minutos, Felipe Anderson desencantou. Com a 10 de Ganso, o meia girou em cima de Vilson e bateu no ângulo de Grohe.


O novo gol sofrido abateu o Grêmio, justo quando o time começava a dificultar a chegada das bolas ao ataque. A equipe já não demonstrava a mesma atenção dos primeiros minutos da partida. Melhor para o Peixe, que, até o apito final da etapa inicial, preocupou-se somente em administrar a vantagem e levá-la para o intervalo.

Santos deslancha
O Grêmio voltou do intervalo com o ímpeto que o caracterizou no início do jogo. Vanderlei Luxemburgo promoveu a entrada de Gabriel e Marcelo Moreno nos lugares de Tony (que já tinha amarelo) e Marco Antônio, respectivamente. A ideia era, de um lado, cuidar defensivamente do lado direito da defesa - por onde caía Neymar - e por outro dar mais volume de jogo ao ataque, que até então contava apenas com Kleber, isolado.
Logo no primeiro lance, o Tricolor quase chegou ao gol. Após cobrança de escanteio pela esquerda, Adriano desviou para trás, a bola encobriu Rafael e quase foi para o gol. "Quase", porque Felipe Anderson se antecipou a Kleber e, em cima da linha - e sob protestos dos gremistas, que reclamaram que a bola entrou - conseguiu espantar o perigo. E teve nova reclamação do Grêmio aos 8, quando Kleber se enroscou com Durval e caiu na área. O juiz mandou seguir.


A resposta santista veio aos 14 minutos. Em contra-ataque veloz puxado pela direita, depois de Bruno Peres roubar a bola de Kleber no campo de defesa, Neymar lançou Felipe Anderson, que invadiu a área e bateu no canto, obrigando Marcelo Grohe a fazer a defesa, espalmando para escanteio.


A sequência da jogada, porém, foi fatal. Felipe Anderson cobrou escanteio pela direita e Edu Dracena retribuiu o presente ganho de Neymar na etapa inicial, desviando de cabeça para o camisa 11 completar para as redes. Foi o 30º gol do atacante na temporada, em 31 partidas. A goleada estava armada.


O Grêmio sentiu o terceiro gol, e o Santos queria mais. E conseguiu logo aos 23 minutos, mais uma vez com participação do sempre contestado Felipe Anderson. O camisa 10 cobrou falta sofrida por Neymar pela direita, próximo à grande área, e Marcelo Moreno desviou, tirando a bola de Marcelo Grohe.


O gol empolgou ainda mais a torcida santista. Nem mesmo a saída de Edu Dracena - que deixou o gramado com a mão na virilha - para o lugar de Bruno Rodrigo diminuiu a festa na Vila Belmiro. Aos gritos de olé, os torcedores empurravam o Peixe e comemoravam a primeira vitória do time na competição.


O Grêmio ainda tentou voltar ao jogo. Aos 32 minutos, após cobrança de falta pela esquerda e um bate-rebate dentro da área, a bola sobrou nos pés de Werley, que bateu para o gol, diminuindo a diferença no marcador. E teve mais. Aos 47, Marquinhos recebeu de Kleber e, com um belo chute, acertou o ângulo direito do goleiro Rafael. Não havia mais tempo para uma reação maior, porém.

veja também