No Morumbi e com um a menos, São Paulo consegue vitória suada contra o Huachipato

Fonte: Globoesporte.comAtualizado: quarta-feira, 1 de outubro de 2014 11:49
Michel Bastos comemora gol marcado no segundo tempo da partida
Michel Bastos comemora gol marcado no segundo tempo da partida

Luis Fabiano deixou o campo do Morumbi, no último sábado, após a derrota por 3 a 1 para o Fluminense, pelo Brasileiro, reclamando de estar na reserva do São Paulo. Na noite desta terça-feira, pela Copa Sul-Americana, ganhou a chance de começar como titular no confronto com o Huachipato, do Chile, pelas oitavas de final do torneio continental. E saiu do gramado bem mais cedo do que gostaria, novamente disparando críticas, agora contra o árbitro. Não gostou de ser expulso aos 32 minutos do primeiro tempo por acertar um adversário. Menos mal que, na etapa final, Michel Bastos acertou um chute de longe, marcou o gol da vitória tricolor por 1 a 0 e limpou a barra do colega centroavante.

Foi um jogo fraco no Morumbi. Com sequência ruim no Brasileiro - não vence há quatro rodadas -, a equipe brasileira iniciou a fase internacional do torneio com um time misto. Kaká, Ganso e Alan Kardec foram poupados - só o último foi ao estádio e entrou na etapa final. Antonio Carlos, machucado, também não jogou. Em alguns momentos, os chilenos se aproveitaram da dificuldade dos anfitriões, até assustaram, mas nada além disso.

Com um a menos e mais vontade, o São Paulo fez valer sua superioridade apenas na metade final do duelo. Mas só o suficiente para viajar ao Chile na partida de volta com a vantagem de poder empatar para se classificar. Pode até perder por um gol de diferença, desde que marque ao menos um na casa adversária.

As equipes voltam a se enfrentar por uma vaga nas quartas de final da competição continental no dia 15 de outubro, no Chile. Neste sábado, o São Paulo vai a Porto Alegre enfrentar o Grêmio, na Arena, pela 26ª rodada do Brasileiro.

O jogo

Surpreendentemente, os visitantes não demonstraram qualquer incômodo em atuar no estádio rival no começo do duelo. No Morumbi, os primeiros minutos tiveram o Huachipato melhor, ainda que em um jogo de qualidade bastante discutível. Com um time bastante modificado em relação ao que tem atuado no Brasileiro, o São Paulo tinha dificuldades para ameaçar os chilenos.

Ainda sem Muricy Ramalho, que se recupera em casa de uma arritmia cardíaca, a equipe foi novamente comandada pelo auxiliar Milton Cruz. O interino desfez o quarteto ofensivo ao poupar Kaká, Ganso e Alan Kardec. Só Pato começou o duelo, acompanhado de Osvaldo e Luis Fabiano. O time sofria e pouco incomodava o adversário.

Aos 32 minutos, porém, o camisa 9 se tornou o personagem do jogo, mas da pior forma. Numa disputa sem bola, ao lado do árbitro, acertou o volante Arrué com o braço. O juiz, sem titubear, sacou o cartão vermelho do bolso e expulsou o Fabuloso. Com um a menos, o São Paulo, que pouco antes tinha perdido Auro, lesionado, manteve o placar sem gols até o intervalo.

Mesmo com dez jogadores, o São Paulo iniciou o segundo tempo com mais vontade e interesse. O Huachipato ainda se arriscava e vislumbrava até tentar a vitória quando Michel Bastos recebeu na intermediária, ajeitou para a perna esquerda e arriscou de longe. A bola passou pelo goleiro e entrou no canto, aos 10 minutos da etapa final.

O 1 a 0 deu ao Tricolor a tranquilidade que ainda não tivera. Os visitantes foram controlados, e os donos da casa passaram a dominar a posse de bola. Sem se arriscar, o time tentava ampliar o placar em jogadas de velocidade. Osvaldo teve boa chance, mas errou na conclusão. No fim, o Huachipato tentou pressionar pelo empate, mas Rogério Ceni, em noite segura, evitou a igualdade. Diante do quadro pintado no fim do primeiro tempo, a vitória magra ficou de bom tamanho.

 
 
Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições