MENU

Pedra no sapato de Messi, Chelsea tem estatísticas como trunfo

Messi nunca marcou contra o Chelsea

Atualizado: Quarta-feira, 18 Abril de 2012 as 8:10

O fato é raro, mas nem sempre as estatísticas jogam a favor de Lionel Messiou do Barcelona. E é isso que acontece no confronto com o Chelsea, nesta quarta-feira, em Stamford Bridge, pela semifinal da Liga dos Campeões. Acostumado a pulverizar recordes nos últimos tempos, o argentino tem um tabu diante dos ingleses, que são também uma pedra no sapato catalão.

Maior artilheiro de uma edição da Champions, com 14 gols, e com 63 marcados somente na temporada atual, Messi nunca balançou as redes quando teve pela frente Petr Cech. O melhor do mundo esteve presente nos últimos seis jogos entre Chelsea e Barcelona e passou em branco em todos. A informação, no entanto, não empolgou muito Frank Lampard, que previu dificuldades para manter a invencibilidade nesta quarta.

- Sem dúvidas, isso é bom. Mas se olharmos as estatísticas vamos ver que ele está marcando dois ou três gols a cada partida. Será difícil pará-lo. Temos uma boa equipe, somos fortes e temos que tentar criar dificuldades.

Já o treinador Roberto Di Matteo evitou falar em marcação individual ou estratégia mirabolante para conter o argentino. Segundo ele, a preocupação é com o que o Barça pode fazer como um todo.

- É um trabalho coletivo. Não podemos pensar só em um cara, nossa responsabilidade tática é para limitar os efeitos de todo time.

De leve, Di Matteo cutuca o Barça

O discurso contido, por sua vez, deu lugar à confiança quando o assunto mudou para o retrospecto do confronto. Em dez duelos na história da Champions League, cada equipe venceu três vezes, com quatro empates. Estatística que faz Di

Matteo acreditar que os “Blues” tiram o sono do Barça.

- Eles não gostam de nos enfrentar. O resultado mostra que somos difíceis de enfrentar. O respeito é duplo, mas em campo nossa forma de jogar não é boa para eles.

No “desempate”, o Barcelona leva a melhor. Com os resultados deste confronto, avançou três vezes na competição e ficou no caminho nas outras duas, com 16 gols marcados e 15 sofridos.

Não sofrer gol em casa, inclusive, parece ser uma preocupação de Di Matteo. Questionado sobre a melhor estratégia para chegar à final, o italiano colocou a preocupação defensiva na frente da missão de balançar as redes e voltou a “cutucar” o rival.

- Quando jogamos em casa, temos que conseguir o melhor resultado possível para o segundo jogo. Vamos tratar de ser inteligentes, não dar chances de gols, mas também marcar os nossos. O espírito do nosso grupo está muito forte, temos confiança e também uma grande história nesta competição. Em especial, contra o Barcelona.

veja também