MENU

Santos ignora 'maldição do centenário' e fala em 'ganhar tudo'

Santos ignora 'maldição do centenário' e fala em ganhar tudo

Atualizado: Segunda-feira, 14 Maio de 2012 as 9:22

Parecia ser tradição: clube grande no ano do centenário acabava passando em branco. Foi assim com Corinthians, Flamengo, Botafogo, Grêmio e Coritiba (este último foi até rebaixado). Campeão do Carioca e da Taça Libertadores em 1998, o Vasco era uma das poucas exceções que confirmavam a regra.

No início de 2012, chegou a vez de o Santos comemorar a importante data, e a "maldição" foi constantemente lembrada por torcedores adversários. Logo na primeira oportunidade, porém, o Peixe já carimbou seu tricampeonato paulista, acabando com um "fantasma".

Tal feito foi exaltado pelo presidente Luis Alvaro Ribeiro. Durante a festa do título estadual, ele lembrou dos fracassos dos rivais e afirmou que o Alvinegro vai atrás de todas as taças possíveis neste ano: Brasileirão, Libertadores e Recopa Sul-Americana - caso conquiste a América, o time ainda teria o Mundial.

- Vi o Peixe ganhar tudo quando era adolescente e, 34 anos depois, tenho essa alegria novamente. Não tem preço. Jogamos o futebol coletivo como o Barcelona (algoz no Mundial) jogou contra nós, e assim vamos ganhar tudo. O Santos quebra paradigmas, foge do convencional. Seguramos o Neymar (até a Copa de 2014). Se no centenário ninguém ganha nada, nós vamos ganhar tudo nesse ano - disse Laor.

O otimismo do presidente é tamanho que ele já fala do tetracampeonato paulista em 2013, algo inédito na era profissional do futebol (o Paulistano, time que já não existe mais, conseguiu o feito de 1916 a 1919).

- Queria dizer, sem empáfia, que, além do tri, nós conseguimos o passaporte para tentar o tetra e no ano que vem vamos fazê-lo: já estamos namorando a taça para levar novamente.

Capitão dos títulos estaduais de 2011 e 2012, o zagueiro Edu Dracena também lembra da "maldição" quebrada pelo Alvinegro para enaltecer a marca do tricampeonato estadual. Com o mesmo tom otimista, o jogador pensa em trazer mais conquistas na importante temporada para o Peixe.

- É um ano importante para nós, do centenário, e conquistar o tricampeonato é muito bom. Agradeço a todos por viver esse momento no clube. Muitos times não conquistaram títulos nesta data e o Santos está tendo essa oportunidade. É maravilhoso - comemora.

Para seguir fazendo história, o Santos agora foca todas as suas atenções na Taça Libertadores, torneio em que está nas quartas de final e enfrentará o Velez Sarsfield, da Argentina, nas duas próximas quintas-feiras. Se conseguir o sonhado tetracampeonato da América, o Peixe será o primeiro clube do Brasil a realizar tal feito. Além disso, repetiria o bi consecutivo conquistado em 62 e 63, na era Pelé.

Relembre as campanhas de alguns dos clubes grandes em seus centenários:

Flamengo
O Rubro-Negro fracassou em 95. Contratou Romário, melhor jogador do mundo na época, eleito pela Fifa em 1994, mesmo ano em que foi o artilheiro e herói da Seleção Brasileira na conquista do tetracampeonato mundial da Seleção Brasileira, encerrando um jejum de 24 anos. Mas não conseguiu levantar mais do que uma Taça Guanabara, o turno do Campeonato Carioca, perdendo o jogo final para o Fluminense, com o histórico gol de barriga de Renato Gaúcho. No segundo semestre, contratou Edmundo a peso de ouro também e formou, com Sávio, o apelidado como "melhor ataque do mundo”, mas não conseguiu título até o fim da temporada.

Corinthians
No início de 2010, a equipe não se classificou para a segunda fase do Paulistão. Depois, ainda amargou mais uma eliminação precoce na Libertadores, contra o Flamengo, nas oitavas de final. Depois de disputar o título do Brasileirão, não conseguiu a classificação direta para a fase de grupos da Libertadores - foi parar na fase prévia do torneio e acabou perdendo para o Tolima-COL, tornando-se o primeiro clube brasileiro a ser eliminado na chamada "Pré-Libertadores".

Coritiba
Deu o maior vexame de todos os grandes no centenário, com o rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro, em 2009. A queda gerou revolta geral e violência no Couto Pereira, com briga da torcida do Coxa contra a Polícia Militar. Por isso, estádio foi interditado por 30 partidas, mas só dez delas foram cumpridas.

Botafogo
Quase foi rebaixado no Brasileiro de 2004. Uma vitória salvadora na última rodada da competição, contra o Atlético-PR, evitou a queda para a Série B. Além disso, foi quinto colocado no Campeonato Carioca e caiu na segunda fase da Copa do Brasil.

Grêmio
Em 2003, decepcionou. Primeiro, viu o arquirrival Internacional levar o Gauchão. Depois, caiu nas quartas da Libertadores. Pior: lutou até a última rodada contra o rebaixamento no Brasileirão, torneio no qual terminou em 20º lugar.

veja também