MENU

Sob protestos, Náutico perde e estraga festa pelos 111 anos

Sob protestos, Náutico perde e estraga festa pelos 111 anos

Atualizado: Domingo, 8 Abril de 2012 as 9:35

Gazeta

Jogando no estádio dos Aflitos, a equipe acabou derrotada por 2 a 1 para o Serra Talhada

Nem a comemoração pelos 111 anos do clube, nem a presença da torcida e nem o fato de o adversário ocupar a parte de baixo da tabela. Nada disso foi capaz de fazer o Náutico sair da seca de vitórias. Jogando no estádio dos Aflitos, a equipe acabou derrotada por 2 a 1 para o Serra Talhada e ainda não garantiu classificação às semifinais do Pernambucano, restando apenas uma rodada para o encerramento da primeira fase do torneio.

Os visitantes logo saltaram à frente do marcador. Com apenas oito minutos de bola rolando, o Serra mostrou aquela que seria a sua grande arma após escanteio cobrado da esquerda. Jessuí desviou bola na segunda trave para o meio da área e, enquanto a defesa timbucana observava, Stanley emendou de peixinho para o fundo das redes.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Depois disso, a situação, que já estava tensa, tomou contornos de protesto, com a torcida pedindo "Ô, ô, ô, queremos jogador", em meio a uma pressão intensa do time sertanejo.

E, ainda antes da etapa final, veio o segundo gol. Após novo escanteio pelo lado esquerdo do ataque, a bola caiu rapidamente e Gideão acabou não conseguindo fazer a defesa dentro da pequena área. A redonda então bateu na trave e já ia entrando de mansinho, mas Jessuí chegou chutando para conferir e ganhou o gol para si.

Confira também: Náutico acerta com mais dois reforços: Ramón e Tozo

Ao som de "time sem vergonha", os donos da casa foram para o vestiário e ainda ouviram protestos de torcedores organizados na porta do local. Tudo isso para voltarem ao gramado com o peso de mais de 400 minutos sem fazer gol.

E o time acabou melhorando, pressionando os rivais e tentando criar chances de gol. O garoto Philip, que entrou para o segundo tempo, foi o grande nome, dando dribles rápidos e entrando de forma incisiva na área.

Porém, até os 22 minutos foi Kássio, do Serra, que bateu falta perigosa e acertou a trave. Na resposta, Eduardo Ramos invadiu a área driblando e sofreu pênalti. O zagueiro e capitão Marlon foi o incumbido da missão de acabar com o jejum do clube, e conseguiu batendo com categoria e fazendo o 2 a 1.

Veja a classificação atualizada do Campeonato Pernambucano

Depois disso, porém, o Timbu não mostrou inspiração para buscar ao menos o empate, e, nem mesmo no dia de seu aniversário, conseguiu garantir a vaga na próxima fase.

Com o resultado, os alvirrubros chegam à terceira derrota seguida, e, com 35 pontos, dependem de um tropeço do Petrolina para saber se ainda valerá alguma coisa o duelo da última rodada, contra o Central, em Caruaru. O Serra, livre da ameaça de rebaixamento, recebe o Porto.


Continue lendo...

veja também