MENU

Com dez candidaturas, Fortaleza opõe aliados, reedita disputas e une rivais

Com dez candidaturas, Fortaleza opõe aliados, reedita disputas e une rivais

Atualizado: Sexta-feira, 6 Julho de 2012 as 8:54

Daniel Aderaldo

As dez candidaturas à Prefeitura de Fortaleza revelam um cenário no qual aliados históricos se tornam adversários, antigos rivais caminham de mãos dadas e disputas antigas são reeditadas. Prestes a concluir seu segundo mandato na Prefeitura de Fortaleza, Luizianne Lins (PT) assistiu seus principais parceiros negarem apoio à candidatura petista do ex-secretário de Educação o advogado Elmano de Freitas, 42 anos, e apresentarem candidaturas próprias.

O PCdoB foi o primeiro a lançar o nome do senador Inácio Arruda, 55 anos. Na semana passada, os comunistas oficializaram uma chapa puro sangue com o deputado federal Chico Lopes na vice. O partido não conseguiu atrair aliados para uma coligação.

Inácio Arruda tem larga experiência em eleições majoritárias na capital cearense, inclusive contra o PT. Em 1996, concorreu pela primeira vez. Em 2000, chegou ao segundo turno, mas foi derrotado por Juraci Magalhães. Em 2004, mesmo contando com apoio do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva - que preteriu Luizianne Lins - o comunista viu suas pretensões serem frustradas ainda no primeiro turno. Em 2008, o senador apoiou a reeleição da prefeita petista.

Aliado do PT em Fortaleza nos últimos oito anos, o PSB também optou por um nome próprio na disputa. Embora o governador Cid Gomes (PSB) defendesse publicamente a manutenção da aliança, de olho em 2014, foi homologada a candidatura do presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, deputado Roberto Cláudio. O socialista de 36 anos é médico-sanitarista e está no segundo mandato consecutivo.

De quebra, os socialistas ficaram com o apoio do PMDB. Coube ao senador Eunício Oliveira indicar como vice o empresário Gaudêncio Lucena, tesoureiro do partido no Ceará, de quem é sócio. A chapa formou o maior arco de aliança em Fortaleza, com treze partidos, ao todo (PSB, PMDB, PHS, PMN, PSD, PSDC, PTB, PTC, PRP, PRB, PEN, PSL e PP).

Abandonado por seus principais aliados, o PT foi buscar apoio no PR do ex-governador Lúcio Alcântara. Nas eleições de 2008, os republicanos foram os adversários mais críticos da gestão petista na capital. Na época, a Justiça Eleitoral deu cinco vezes a Luizianne Lins direito de resposta devido a afirmações feitas pelo então candidato do PR, Adahil Barreto.

Mesmo com o histórico recente de rivalidade, os petistas oficializaram a candidatura de Elmano de Freitas com o médico e antropólogo Antônio Mourão Cavalcante (PR) na vice. A coligação inclui ainda PV, PTN, PSC e PTdoB – é a segunda maior das eleições.

Herdeiro da gestão de Luizianne Lins, Elmano de Freitas terá de enfrentar um velho adversário da prefeita petista: o ex-deputado federal Moroni Torgan (DEM). O democrata de 56 anos concorre à Prefeitura de Fortaleza pela quarta vez consecutiva.

Torgan se candidatou a prefeito da capital cearense pela primeira vez em 2000. Em 2004, quando teve o melhor desempenho, ele travou uma batalha eleitoral acirrada contra Luizianne Lins, chegando ao segundo turno, mas terminando derrotado. Em 2008, o democrata viu a petista ser reeleita com folga no primeiro turno. Sem aliados, a chapa do DEM é composta pelo médico Lineu Jucá.

Pregando autonomia e independência, o deputado estadual Heitor Férrer (PDT) se coloca para os eleitores como uma alternativa aos candidatos apoiados pelo governador Cid Gomes e pela prefeita Luizianne Lins. Deputado de terceiro mandato, Férrer é o principal opositor do governador na Assembleia Legislativa do Ceará, mesmo com seu partido integrando a base aliada. Antes, foi vereador de Fortaleza também por três vezes. Em 2004, candidatou-se pela primeira vez à Prefeitura da capital, quando Luizianne se elegeu para seu primeiro mandato.

O PSDB repetirá o candidato ao governo do Ceará em 2010, Marcos Cals, 48 anos. Presidente da sigla no Estado, o tucano já presidiu a Assembleia Legislativa por dois biênios. A novidade na chapa é o nome do deputado estadual Fernando Hugo, um dos maiores críticos de Luizianne Lins. Sozinhos, os tucanos apostam no empenho do líder Tasso Jereissati. O ex-senador e ex-governador do Ceará prometeu se dedicar a campanha.

O advogado Renato Roseno, 39 anos, é o candidato do PSOL em Fortaleza. Embora nunca tenha chegado a um cargo eletivo, Roseno tem um retrospecto de três eleições nos últimos cinco anos. Em 2006, foi candidato a governador, em 2008 a prefeito pela primeira vez e em 2010 conseguiu 113 mil votos para deputado federal, mas não foi eleito. O PSOL se coligou com o PCB, mas formou uma chapa majoritária pura com a militante Soraya Tupinambá na vice.

O PSTU também terá candidatura própria com o diretor do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil, Francisco Gonzaga, 54 anos, encabeçando a chapa e a professora Nivânia Menezes na vice. Do PRTB, o professor universitário Valdeci Cunha, 53 anos, concorre em uma eleição pela primeira vez. Seu vice é o administrador de empresas Orlancy Marques. Estreando nas urnas este ano, PPL terá o sociólogo André Ramos, 30 anos, como candidato em Fortaleza. O administrador de empresas Lucélio Moura é o candidato a vice-prefeito.

 

Leia também: Guiame

veja também