A uma semana das eleições, confrontos continuam no Egito

A uma semana das eleições, confrontos continuam no Egito

Atualizado: Terça-feira, 22 Novembro de 2011 as 9:33

Os confrontos entre manifetantes e policiais continuaram nesta terça-feira (22) nas ruas do Cairo, capital do Egito , enquanto a contestada junta militar decidia o que fazer após a renúncia do gabinete provisório de ministros.

A tensão política cresce no país, a uma semana das primeiras eleições livres após a ditadura de Hosni Mubarak.

Milhares de pessoas voltaram a encarar as tropas, que reagiram com gás na emblemática Praça Tahrir, foco dos protestos que derrubaram Mubarak.

Desde sábado, pelo menos 36 pessoas morreram e 1.250 ficaram feridas nos confrontos.

Irmandade Muçulmana

A Irmandade Muçulmana, a força política mais organizada do Egito, anunciou que participará em uma reunião de diálogo convocada pelo governo militar.

"O Conselho Supremo das Forças Armadas (CSFA) convocou uma reunião e vamos participar", afirmou à France Presse Saad al-Katatny, secretário-geral do Partido da Liberdade e da Justiça, ligado à Irmandade.

O CFSA pediu um diálogo "urgente" depois que o governo civil pediu demissão em consequência da repressão dos últimos dias, que matou 26 pessoas.

Ocidente

Os EUA pediram calma para todos os envolvidos da crise e apelaram para que as eleições, marcadas para começar na próxima segunda-feira, sejam mantidas. Líderes europeus fizeram apelos semelhantes.      

veja também