MENU

Absurdo, diz mulher de ferido sobre libertação de motorista de Camaro

Absurdo, diz mulher de ferido sobre libertação de motorista de Camaro

Atualizado: Terça-feira, 4 Outubro de 2011 as 1:04

 A mulher de Edson Aparecido Domingues, que ficou com 90% do corpo queimado em um acidente com um Camaro na Avenida Inajar de Souza, na Zona Norte de São Paulo, na sexta-feira (30), comentou sobre a libertação do jovem que dirigia o veículo. “Eu achei absurdo porque a vida de uma pessoa não tem preço. Se fosse o Edson, ele estaria preso porque a gente é pobre e não tem dinheiro”, disse a dona de casa Nilza das Graças Socorro nesta terça-feira (4).

O veículo de Edson pegou fogo após a batida. O marido dela está internado em estado gravíssimo no Hospital das Clínicas. “Enquanto ele estiver respirando, mesmo que pela máquina, eu tenho esperanças”, disse Nilza. O jovem Felipe de Lorena Infante Arenzon, de 19 anos, que dirigia o Camaro, deixou no fim da tarde desta segunda-feira (3) o 72º DP (Vila Penteado), em São Paulo, após três dias preso. Segundo o advogado do garoto, João César Cáceres, a família conseguiu vender um imóvel e pagar a fiança estabelecida em R$ 245 mil para liberar o rapaz. Para a dona de casa, ele deveria , pelo menos, prestar serviços no setor de queimados em algum hospital. “É ele passar e olhar, ver o estrago que fez”, desabafou.

Colisão

O acidente aconteceu na altura do número 2.500 da Avenida Inajar de Souza, no sentido Freguesia do Ó. De acordo com informações da polícia, o jovem disse que voltava de uma festa em uma casa noturna na Zona Oeste da cidade quando o correu o acidente.

Dentro do carro foi encontrada uma lata de cerveja. Testemunhas disseram que ele havia batido em outro veículo antes de causar o maior acidente. Segundo a polícia, ele bateu em outro carro na região da Pompeia e atropelou duas mulheres na Ponte da Freguesia do Ó. Segundo a PM, elas foram socorridas por pessoas que passavam pelo local. No total, o Camaro bateu em seus carros.

veja também