MENU

Achei que fosse uma granada, diz ferido após explosão em posto no RJ

Achei que fosse uma granada, diz ferido após explosão em posto no RJ

Atualizado: Terça-feira, 28 Setembro de 2010 as 8:43

A explosão de um cilindro de gás de um carro que estava sendo abastecido em um posto de combustíveis, na RJ-106, a Rodovia Amaral Peixoto, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, causou muitos estragos e deixou cinco pessoas feridas sem gravidade. O acidente foi na noite de segunda-feira (28).

Uma das vítimas que estavam no posto era o pedreiro Petrônio José de Oliveira. Ele diz que só escapou do acidente sem ferimentos graves porque tinha descido de seu carro para tomar café. “Eu pensei que tinha sido uma granada. Eu caí com a perna sangrando”, contou ele.

A parte de trás do carro que explodiu desapareceu completamente. No momento da explosão, apenas o motorista, o funcionário público Cristiano Reis, estava dentro do veículo. Ele teve ferimentos leves. “Quando completou o gás, houve uma explosão na traseira. Alguns objetos foram jogados na minha cabeça. Eu saí para procurar meu colega, que estava comigo, e só depois eu vi o estrago”, contou ele.

Outras três pessoas também ficaram feridas. A força da explosão arremessou um frentista e a dona do posto a quase cinco metros de distância. As vítimas receberam atendimento médico em hospitais de São Gonçalo e de Niterói. Metade do teto do posto foi destruída e um segundo carro, que estava estacionado a cerca de dez metros de distância, também foi atingido. Os vidros das portas de trás ficaram quebrados e a lataria, amassada.

O acidente não provocou incêndio, mas, por segurança, os bombeiros jogaram água no carro. Durante os trabalhos, a energia elétrica do posto foi cortada e a área ao redor, isolada. O trânsito no trecho da Rodovia Amaral Peixoto ficou em uma faixa.

No começo da madrugada desta terça-feira (28), peritos recolheram peças e os cilindros do carro. A causa da explosão está sendo investigada.

Manutenção preventiva é essencial para evitar acidentes

Antes de instalar um kit de gás natural veicular (GNV), é preciso ver se o carro está em condições de receber o cilindro e as outras peças. Além disso, é importante fazer a instalação em oficinas credenciadas no Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), e fazer as revisões periódicas do kit GNV apenas em oficinas homologadas também no Inmetro.

Ao abastecer o veículo, é preciso desligar o motor, o rádio, os faróis. É importante frear o veículo, e não fumar. Motoristas e passageiros devem descer do carro.

Postado por: Guilherme Pilão

veja também