MENU

Acordo permite que comunidades carentes troquem geladeira velha por nova

Acordo permite que comunidades carentes troquem geladeira velha por nova

Atualizado: Terça-feira, 17 Junho de 2008 as 12

Acordo permite que comunidades carentes troquem geladeira velha por nova

Convênio entre o Banco Popular do Brasil (BPB) e o Grupo Neoenergia pretende substituir 19.600 geladeiras velhas por outras novas, em comunidades carentes de Salvador, Recife e Natal. Segundo o presidente do BPB, Robson Rocha, o acordo permitirá uma economia média de R$ 21 por mês no consumo de energia para cada usuário. O convênio foi assinado ontem, 16 de junho, em Brasília.

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo elogiou o "trabalho sério, de reciclagem de sucata, previsto no programa, além da economia expressiva no consumo de energia", calculado em 9,38 GWh (gigawatts/hora) por ano. "Todo mundo ganha com o programa, desde o beneficiário direto aos trabalhadores das fábricas de refrigeradores. E, fundamentalmente, ganha o país", disse.

A experiência piloto, batizada como Projeto Nova Geladeira, vai beneficiar as comunidades carentes da Liberdade, em Salvador, e de Brasília Teimosa, em Recife, além de 15 localidades na área metropolitana de Natal. O cliente do BPB que comprovar consumo máximo de 80 megawatts por mês de energia, em abastecimento monofásico, pode trocar sua geladeira velha por uma nova, de 252 litros, que custa R$ 610 no mercado, e pagar apenas R$ 244, financiados em 24 parcelas fixas, de R$ 13,24 cada.

Serão cobrados juros de 2% ao mês, sem taxa de abertura de crédito, que será custeada pelas distribuidoras de energia. As distribuidoras também vão bancar a diferença entre o valor de mercado da nova geladeira e o valor financiado. A geladeira velha será enviada para reciclagem.

A geladeira nova, vendida no âmbito do programa, é fabricada com gás isobutano, o único considerado 100% ecológico pelas normas nacionais e internacionais, conforme destacou o presidente do BB. Ele disse que, além da economia média de R$ 21 por mês, suficiente para "cobrir com folga" o valor da prestação, o cliente pode economizar mais ainda com a troca gratuita de lâmpadas incandescentes de sua casa por fluorescentes compactas, mais econômicas e de maior durabilidade.

O presidente do Banco do Brasil, Antonio Francisco de Lima Neto, ressaltou que o programa vai tornar o consumo de energia elétrica mais eficiente, seguro e econômico, além de estimular a preservação do meio ambiente. "Nos pautamos pelo atendimento às demandas da sociedade", disse.

*Imagem ilustrativa.

Postado por: Claudia Moraes  

veja também