MENU

Acusado de matar mulher queimada com álcool em Cuiabá será julgado

Acusado de matar mulher queimada com álcool em Cuiabá será julgado

Atualizado: Quarta-feira, 30 Novembro de 2011 as 2:09

Acusado de matar a mulher queimada há 12 anos em Cuiabá, um motorista de 48 anos, irá a júri popular no próximo dia 14 no Tribunal do Júri da Comarca da capital. Conforme denúncia oferecida pelo Ministério Público Estadual (MPE), ele jogou álcool na esposa e em seguida ateou fogo, provocando queimaduras de terceiro grau no corpo inteiro, o que causou a morte da vítima. Antes do crime, o casal havia se separado depois que o acusado tentou colocar fogo na residência onde vivia com a mulher e os dois filhos dela. No entanto, ela conseguiu fugir a tempo levando as crianças consigo depois de perceber o cheiro da substância inflamável e impedi-lo de incendiar a casa. Ela chegou a se mudar de casa, mas o acusado a procurou e a matou dias depois.

Por tentativa de homicídio contra a ex-mulher e os filhos dela, o motorista será julgado em sessão agendada para o dia 16 deste mês. A vítima morava no bairro Jardim Antônio Dias, na capital, quando foi morta. Embora tenha cometido o crime, o motorista não está preso. As sessões serão presididas pela juíza Mônica Catarina Perri Siqueira.

Uma das três testemunhas do caso ouvidas pela Justiça, o proprietário de um trailer de lanches disse, disse em depoimento, que na noite do fato, por volta das 20h, estava limpando as mesas da lanchonete quando, de repente, o acusado deu marcha ré no veículo, subiu na calçada e bateu nas mesas do estabelecimento dele. Ele derrubou mesas e cadeiras e, em seguida, desceu do carro em vísivel estado de embriaguez e começou a xingar as pessoas que estavam no local.

O dono da lanchonete então chamou a polícia que estava passando no local e contou sobre o fato. Naquele momento, o acusado apareceu do outro lado da rua e simulou estar armado. Ele tentou escapar dos policiais, mas foi detido depois de fazer o teste do bafômetro. Na ocasião, o motorista já tinha várias passagens pela polícia, conforme consta no processo judicial.        

veja também