MENU

Adolescente de 14 anos dá à luz em banheiro de hospital, diz avó

Adolescente de 14 anos dá à luz em banheiro de hospital, diz avó

Atualizado: Segunda-feira, 3 Janeiro de 2011 as 8:12

Uma adolescente de 14 anos deu à luz um menino dentro do banheiro de um hospital em Ananindeua (PA). Márcia Cristina Borges, mãe da garota e avó da criança, disse ao G1 que a filha estava grávida de sete meses. A jovem e a criança passam bem.

“Nós chegamos ao pronto-socorro às 7h, mas não tinha médico na hora. Lá pelas 7h30, ela quis ir ao banheiro. Depois, eu só ouvi o grito de desespero dela e, quando entrei no banheiro, ela já tinha tido a criança no vaso. Achei que o bebê estava morto, porque estava roxo e não se mexia. O rapaz que dirige a ambulância foi o único que teve coragem de meter a mão lá e pegar a criança”, disse Márcia.

Pouco depois, um médico foi socorrer a criança e a adolescente. Segundo Márcia, a filha e o menino ficaram no hospital até o início da tarde, à espera de uma ambulância com incubadora que pudesse transferir o bebê para um local com mais estrutura.

“Os dois estão bem agora. A nossa preocupação maior é com ele, porque é bem pequenino, pesa pouco mais de 1 quilo e só vai ter alta quando engordar mais. Ela já teve sair daqui logo. Amanhã [segunda-feira (3)], o pai dele pode vir fazer uma visita”, disse Márcia.

O pai da criança tem 19 anos e mora com a adolescente em Ananindeua. É o primeiro neto de Márcia, que tem 28 anos.

“Foi muito emocionante, eu tava preparada para a experiência. Só não queria que acontecesse assim, com esses problemas todos e antes da hora. Ela mora perto de mim e foi de manhã na minha casa passando mal, então eu achei que era melhor levá-la ao hospital porque sabia que não era normal”, afirmou.

Outro lado

Em nota, a Secretaria da Saúde de Ananindeua informou que a jovem procurou uma unidade de saúde, mas diz que ela foi acolhida por médicos e foi atendida no tempo padrão. Veja a íntegra da nota abaixo:

“A Secretaria Municipal de Saúde informa que às 7h40 deste domingo a paciente deu entrada na Unidade de Urgência e Emergência do Cidade Nova VI.

Ao contrário da denúncia, ela foi atendida no tempo padrão de consulta. Porém, a paciente - que alegava sentir dores - precisou ir ao banheiro antes da consulta e entrou em trabalho prematuro de parto em seguida.

Na mesma hora ela foi acolhida por dois médicos, um pediatra e outro traumatologista, que a auxiliaram na hora de ter o bebê.

Às 13h, mãe e filho foram encaminhados para a maternidade da Beneficente Portuguesa. Ambos os pacientes passam bem.”

veja também