MENU

Adolescente tenta matar colega em sala de aula, diz polícia em MS

Adolescente tenta matar colega em sala de aula, diz polícia em MS

Atualizado: Quinta-feira, 1 Setembro de 2011 as 1:02

Um adolescente de 14 anos usou um canivete para tentar ferir um colega no pescoço, em caso ocorrido dentro na sala de aula de uma escola municipal, nesta quarta-feira (31), em Dourados, a 225 quilômetros de Campo Grande. Segundo a Polícia Civil, depois que foi apreendido, o garoto contou que havia resolvido matar alguém às 14 horas. Ele apresentou vários motivos e o caso está sendo apurado.  

O estudante disse aos policiais que, durante a aula, perguntava a todo momento que horas eram. Às 13h50 ele saiu da sala, retornou dez minutos depois e foi em direção ao colega, de 12 anos. O adolescente imobilizou a vítima com uma gravata e usou o canivete para tentar cortá-lo no pescoço.

A vítima só não foi ferida pelo adolescente, pois conseguiu se soltar do golpe e atirou o canivete para longe, ferindo um dedo da mão. A Guarda Municipal foi acionada e o estudante apreendido, sendo levado à polícia.

Segundo a diretora da escola, Marilda Cavalcante, o adolescente começou a estudar na escola em 2004 e estava no 5º ano. Marilda disse que antes desse fato o estudante não tinha problemas na escola. “Ele sempre foi um bom aluno, tirava notas boas e respeitava os funcionários. Nós vamos nos reunir com a família dele para saber o que estava acontecendo em casa”, disse a diretora.

Versões

Os motivos que levaram o adolescente a tentar ferir o colega ainda estão sendo investigados. Entre as versões contadas pelo jovem, está a de que antes de ir para a escola ele tinha fumado um cigarro de maconha e decidido que mataria uma pessoa às 14 horas.

Para a Guarda Municipal, ele disse que queria imitar a cena de um filme que tinha visto recentemente. À Polícia Civil, o estudante contou que estava com raiva da vítima, que havia inventado boatos sobre ele. Um deles, era de que o adolescente havia faltado durante um tempo pois havia sido flagrado com uma arma.

Marilda Cavalcante disse que o adolescente apreendido por ferir o colega apresentou comportamento instável há algumas semanas. Ele perguntou à diretora se ela não sentiu falta dele, pois tinha sido levado para Unidade Educacional de Internação (Unei). A coordenadora checou com a família do garoto, que negou o fato e disse que ele não tinha passado nenhum dia fora de casa. Nos registros da escola, também não constaram faltas.

Nenhum dos dois adolescentes têm passagem pela polícia. O caso foi registrado como lesão corporal dolosa e será investigada pela Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude (Deaij) de Dourados.                

veja também