MENU

Advogado da família de Mércia se reúne com promotor do caso

Advogado da família de Mércia se reúne com promotor do caso

Atualizado: Quarta-feira, 28 Julho de 2010 as 8:32

Alexandre de Sá Domingues, advogado da família de Mércia Nakashima, diz que irá se reunir nesta quarta-feira (28) com o promotor do caso, Rodrigo Merli Antunes, na sede do Ministério Público em Guarulhos, na Grande São Paulo. Sá Domingues, que pleiteia a função de advogado assistente da acusação junto à Promotoria, afirma que irá tratar das estratégias em relação ao processo, como definir quem serão as testemunhas arroladas.

“Devo indicar três testemunhas, mas preciso ver isso antes com o promotor. Ainda não sei qual o horário melhor para tratar disso, mas já combinei de conversar com ele”, afirma o advogado, que representa os interesses dos parentes da advogada morta no dia 23 de maio numa represa em Nazaré Paulista, no interior do estado de São Paulo. A declaração foi dada após ele acompanhar a entrega do inquérito sobre o caso Mércia feita pela Polícia Civil de São Paulo. No documento, o delegado Antonio de Olim, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), pede a prisão preventiva do ex-namorado de Mércia, o advogado e policial militar aposentado Mizael Bispo de Souza, e do vigia Evandro Bezerra Silva. Evandro está preso temporariamente e o ex continua em liberdade. Para a investigação, os dois são suspeitos de matar a advogada. Ambos negam o crime.

O inquérito, com o relatório do caso e o pedido de prisão, foi entregue ao Ministério Público. Merli Antunes diz que irá oferecer denúncia contra Mizael e Evandro e pedir a preventiva dos dois à Justiça na segunda-feira (2). Nesse dia, os pedidos serão analisados pelo juiz Leandro Bittencourt Cano, que volta de férias.

Mapa

A Promotoria ainda está de posse de um mapa cartográfico entregue pelo DHPP com informações consideradas estratégicas para comprovar que Mizael e Evandro estiveram na cena do crime.

O mapa mostra a localização de Guarulhos, na Grande São Paulo, onde Mércia foi vista pela última vez no dia 23 de maio, em Nazaré Paulista, onde o seu carro e corpo foram localizados em uma represa, respectivamente, nos dias 10 e 11 de junho. Neste mapa constam ainda informações como locais por onde passaram os suspeitos e onde estavam quando fizeram ligações telefônicas.

Caso a prisão preventiva de Mizael seja decretada pela Justiça, seu advogado, Samir Haddad Júnior, e o próprio suspeito afirmaram que a ideia é acatar a decisão e se entregar.

Evandro está detido temporariamente na carceragem do 1º Distrito de Guarulhos. Seu advogado, José Carlos da Silva, chegou a entrar com pedido de liberdade no Tribunal de Justiça em São Paulo, mas uma desembargadora negou o habeas corpus.

De acordo com a investigação, Mizael matou Mércia por ciúmes. A vítima levou um tiro, desmaiou e o carro onde ela estava foi empurrado na represa.

veja também