MENU

Advogados devem recorrer da condenação dos pilotos do Legacy

Advogados devem recorrer da condenação dos pilotos do Legacy

Atualizado: Terça-feira, 17 Maio de 2011 as 1:07

Insatisfeitos com a sentença de condenação dos pilotos do jato Legacy, tanto os advogados de defesa quanto os advogados das famílias das vítimas anunciaram que devem recorrer da decisão do juiz federal Murilo Mendes, da Vara de Sinop, a 503 km de Cuiabá. O magistrado condenou os pilotos Joseph Lepore e Jan Paul Paladino a 4 anos e 4 meses de detenção em regime semiaberto pelo acidente com o Boeing da Gol em setembro de 2006, que vitimou 154 pessoas. A decisão, no entanto, permite que a pena seja revertida à prestação de serviços à comunidade.  

Cada uma das partes não concorda com a decisão. As famílias das vítimas avaliam que a pena foi branda para um acidente que causou tantas mortes.

De acordo com Dante D’Aquino, advogado da Associação de Familiares e Amigos das Vítimas do Voo 1907, reverter a pena em trabalho comunitário não é suficiente. “Esse crime deixou 154 mortos e as consequências disso são graves. Substituir a pena não é suficiente para reprovar a conduta criminosa, por isso entendemos que a pena não é adequada”, disse Dante ao G1 .  

Já o advogado de defesa dos pilotos norte-americanos, Theo Dias, afirma que vai recorrer da decisão para que seus clientes possam ser absolvidos. “O recurso é para mostrar que os pilotos devem ser absolvidos porque a pena foi contraditória”, observou Dias.

Para o advogado, o não funcionamento do transponder deveria ser avisado aos pilotos pelos controladores de voo brasileiros. “Não havia provas de um sinal indicativo de que o transponder não estava funcionando. E os controladores que tinham responsabilidade de avisar os pilotos”, finaliza.

Famílias

Rosane Gutjahr perdeu o marido no acidente. Em entrevista ao G1 , ela afirma que a decisão foi um "prêmio" para os pilotos. “É com revolta que a gente escuta essa sentença, porque é um absurdo condenar com pagamento de serviço comunitário e em um horário que eles estiverem disponíveis. Essa sentença premia dois pilotos americanos que mataram 154 pessoas”, comenta.

Para ela, a esperança é que com o recurso, a sentença de condenação dos pilotos mude. “Vamos recorrer com esperança que se tenha senso de justiça. Ficar cinco anos presos é pouco perto do crime que cometeram, mas pelo menos é uma condenação. Eles mataram as pessoas que amamos e a Justiça brasileira está dando nossa dignidade de presente”, criticou Rosane.

Os advogados de defesa e de acusação afirmaram que devem entrar com recurso contra a decisão até sexta-feira (20).          

veja também