MENU

Aeroporto de SP tem filas no primeiro dia de voos para o Chile

Aeroporto de SP tem filas no primeiro dia de voos para o Chile

Atualizado: Quarta-feira, 3 Março de 2010 as 12

No primeiro dia em que os voos comerciais retomaram a rota rumo ao Chile, a situação é de indefinição para os passageiros que tentavam voltar para casa. Os voos em São Paulo, muitos deles vindo do Rio de Janeiro, encontram-se lotados e os passageiros chilenos foram colocados em listas de espera para tentar embarcar.

Às 10h desta quarta-feira, dia 3, dezenas deles aguardavam, em fila, informações sobre quando poderiam viajar. Muitos sem notícias dos familiares há dias, desde que o país foi atingido por um terremoto, no sábado, 27 de fevereiro, deixando 799 mortos e 2 milhões de desabrigados.

"Viemos de Florianópolis e todos temos passagem confirmada para o voo das 11h40 da Lan Chile. Mas agora nos disseram que o avião está cheio e que não há solução, temos que ficar na lista de espera", contou o empresário Alvaro Cabrera, 43 anos, que estava acompanhado da família, inclusive de crianças, a menor de apenas 1 ano.

O desespero da engenheira Claudia Dias, de 39 anos, era ainda maior. A sogra, de 85 anos, mora em Concepcion, uma das cidades mais atingidas pelo terremoto. "Sabemos por outras pessoas que todos estão bem, mas até agora não conseguimos falar com ninguém. Ela vive o tempo todo sob os cuidados de enfermeira e passou três dias sem água, luz e gás."

Ela, que viaja acompanhada do marido e de três crianças, diz que assim que chegar a Santiago vai a Concepcion encontrar os familiares. "Os danos materiais são o de menos. Quero ver minha família. Eles sobrevieram ao terremoto, sei que tudo o que querem agora é nos encontrar", diz com os olhos cheios de lágrimas.

O supervisor da Lan Chile Mike Siqueira tentava organizar a fila e solucionar o impasse de dezenas de pessoas que aguardavam a liberação para embarcar. "Vamos analisar caso a caso e dar prioridade a idosos, pessoas com crianças ou que tenham parentes em áreas muito afetadas."

Segundo ele, um outro voo sairia rumo a Santiago ainda nesta quarta, às 16h25, e mais um na quinta-feira pela manhã, às 5h50. "Será uma aeronave grande, acho que conseguiremos acomodar umas 200 pessoas". No entanto, as pessoas que eventualmente tenham que esperar por mais um dia em terras brasileiras não devem receber da companhia aérea hospedagem nem alimentação. "Estamos disponibilizando algumas facilidades, como um táxi ou a chance de dar um telefonema para os familiares", disse o supervisor.

Por: Débora Miranda

veja também