MENU

Agentes fazem em SP ação contra criadouros do mosquito da dengue

Agentes fazem em SP ação contra criadouros do mosquito da dengue

Atualizado: Sexta-feira, 4 Novembro de 2011 as 12:42

O verão ainda não chegou, mas não é por isso que o combate ao mosquito Aedes aegypti , transmissor da dengue, pode relaxar. Os cuidados pra evitar a doença têm que ser o ano todo. Agentes de fiscalização estiveram nesta sexta-feira (4) na região de Santana, na Zona Norte de São Paulo, para procurar eventuais criadouros do mosquito.

Em toda a cidade, 20% dos moradores não deixam os agentes entrarem em casa, de acordo com a Secretaria da Saúde. “Mesmo com a gente bem identificado, bate a porta na nossa cara, não deixa a gente entrar”, contou um agente. E esse não é o único problema. Às vezes, eles dão de cara com imóveis vazios, abandonados. Essa é uma época que merece cuidado. O verão está chegando e é nesse período que o Aedes aegypti se reproduz com mais velocidade. Em uma semana, passa de ovo para mosquito adulto. No ano passado, a cidade de registrou 5.866 casos da doença. Este ano, até agora são 4.102. Mas a preocupação é que o número de pessoas infectadas aumente, por causa do aparecimento do tipo 4.

Os agentes de saúde reforçam as visitas. Passam mais de uma vez nos bairros de olho nos possíveis criadouros, como os pneus, ralos, e até o potinho de água do cachorro. E não é só lavar. É preciso esfregar os cantinhos com sabão. A aposentada Margarida Chemin quase levou nota dez no combate a dengue. Ela vedou a caixa d'água com arame e colocou areia em quase todos os pratinhos. Mas um deles escapou.

Todos os agentes têm uma identificação específica. Eles usam um colete azul e um crachá com o nome e o registro. Atrás, há o número 156, da Prefeitura de São Paulo. Os moradores podem ligar e informar os dados para verificar se a pessoa é um agente cadastrado.        

veja também