MENU

Alagoas tem maior taxa de mortalidade infantil, diz IBGE

Alagoas tem maior taxa de mortalidade infantil, diz IBGE

Atualizado: Sexta-feira, 17 Setembro de 2010 as 12:50

Alagoas é o estado brasileiro que registrou a maior taxa de mortalidade infantil em 2009. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de mortalidade infantil no estado foi de 46,4 óbitos de crianças para cada mil nascidos vivos. O dado foi divulgado nesta sexta-feira (17), e faz parte da Síntese de Indicadores Sociais 2010, estudo que avalia as condições de vida do brasileiro.

Segundo o IBGE, a taxa de mortalidade infantil corresponde à taxa de crianças menores de um ano de idade que morrem por mil nascidos vivos durante o período de um ano.

A taxa de mortalidade infantil brasileira era, em 2009, de 22,5 por mil, o que representa queda com relação a 2008, quando o índice era de 24 por mil. Se ampliado o prazo de comparação, a tendência de declínio é ainda mais evidente. Em 1990, a taxa de mortalidade infantil era de 47 por mil. Em 1999, era de 31,7 por mil.

Apesar do avanço, segundo o estudo, o Brasil permaneceu no patamar médio do indicador. No mundo, a taxa de mortalidade infantil caiu de 62 por mil para 45 por mil em 18 anos.

De acordo com o IBGE, a redução na taxa de mortalidade infantil se deve à melhoria das condições de habitação, e ao aumento relativo do número de domicílios com saneamento básico adequado. O Rio Grande do Sul foi o estado que registrou a menor taxa de mortalidade infantil em 2009 (12,7 óbitos para cada mil nascidos vivos). Entre as grandes regiões, a maior taxa de mortalidade infantil foi registrada no Nordeste (33,2 por mil) e a menor, no Sul (15,1 por mil). Segundo o IBGE, a principal fonte de informações para a construção dos indicadores foi a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2009, que abrange todo o território nacional.

Taxa bruta de mortalidade

A taxa bruta de mortalidade no Brasil foi de 6,27 por mil, em 2009. O índice representa a frequência com que ocorrem os óbitos em uma população. A região com a maior taxa de mortalidade foi, segundo o IBGE, o Nordeste, com 6,56 mortes por mil. Já a região com o menor índice foi o Norte, com 4,86 óbitos por mil.

O estado com mais óbitos por mil habitantes foi o Rio de Janeiro, com 7,37 por mil. Já a Unidade da Federação com o menor índice foi o Distrito Federal (4,35 por mil).

A taxa bruta de natalidade em 2009, índice que representa a frequência com que ocorrem os nascimentos em uma população, foi de 15,77 por mil. De acordo com o IBGE, a taxa vem caindo nos últimos anos devido ao processo de urbanização que gerou transformações socioeconômicas e culturais na população brasileira.

veja também