MENU

Alckmin anuncia ajuda a Jaú, SP, afetada por enchentes

Alckmin anuncia ajuda a Jaú, SP, afetada por enchentes

Atualizado: Quinta-feira, 17 Novembro de 2011 as 11:39

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), anunciou na noite desta quarta-feira (16) um pacote de medidas para ajudar na recuperação de Jaú, cidade do interior de São Paulo afetada pela chuva ocorrida na terça-feira (15).  Alckmin recebeu o prefeito de Jaú, Osvaldo Franceschi Júnior (PV) no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.  O prefeito, que decretou emergência no município, afirmou que em quatro dias choveu na cidade o equivalente a todo o mês de novembro de 2010. O governador deixou claro que, apesar da intensidade da chuva, a cidade precisa livrar áreas de várzea da ocupação irregular.   "A Casa Militar está providenciando o atendimento às famílias: cesta básica, agasalho, produtos de higiene pessoal, colchões e  lençóis. Combinamos com o prefeito e estamos mandando uma 'drag line' para ajudar na questão do rio, máquinas da Codasp para ajudar na reconstrução. Com a CDHU, nós vamos viabilizar 20 moradias. E vamos ajudar na questão da infra-estrutura. Tivemos a perda de uma ponte na zona rural e os problemas urbanos da cidade."

Alckmin cobrou do município a desocupação de áreas de várzea. "Claro que há uma parte que é fruto da tempestade, do excesso de chuvas, da questão pluviométrica; e outra que é ocupação de várzea, de área que pertence aos rios. Aí é uma questão que precisa a prefeitura ir verificando uma maneira de como é que minimiza esses problemas, atraves de contenção, piscinão", afirmou.

Segundo Alckmin, no que diz respeito à reconstrução das casas, a maneira mais rápida é passar o dinheiro para a prefeitura. Os mantimentos e máquinas, segundo o governador, serão enviados imediatamente. "A ponte precisa ser reconstruída na divisa de Jaú com Dois Córregos e a infra-estrutura precisa ver o que foi danificado e ver como é que participa. Nós vamos ajudar sim, a reconstruir."

O prefeito de Jaú afirma que a cidade enfrentou uma tempestade fora do comum. "Nós tivemos índice pluviométrico maciço. Em quatro dias foi mais do que choveu em todo novembro de 2010. Em todo o rio Jaú houve alagamento", afirmou. Ele contou que as enchentes afetaram 250 famílias -  cerca de 1 mil pessoas, que estão em hotéis e logradouros da prefeitura. "Com a graça de Deus não tivemos vítimas", afirmou.

Ele afirmou que está tentando resolver os problemas decorrentes da ocupação irregular. "Nós temos mesmo algumas áreas de várzea que foram ocupadas há anos atrás. Estamos fazendo a dragagem. Com a máquina que o governador cedeu vamos rebaixar um pouco o assoreamento que já tem no rio Jaú. Nós precisamos de pelo menos 1,5 metro. Isso vai facilitar que não entre nas outras chuvas que com certeza virão. A ocupação de várzea já está sob controle e nós retiramos as famílias das casas. Tanto que nós já temos um estudo e um projeto que vai fazer essa contenção com diques e piscinões nos nossos dois córregos", afirmou.  

veja também