Alckmin comenta queda da taxa de mortalidade perinatal em SP

Alckmin comenta queda da taxa de mortalidade perinatal em SP

Atualizado: Terça-feira, 22 Fevereiro de 2011 as 10:19

Em seu programa semanal de rádio "Conversa com o Governador", Geraldo Alckmin (PSDB) falou sobre a taxa de mortalidade perinatal, que se refere aos óbitos fetais a partir da 22ª semana de gestação até sete dias completos após o nascimento.

Segundo levantamento da Secretaria de Saúde, o número de mortes de bebês recém-nascidos ou em gestação atingiu o menor índice da história: caiu 25% em dez anos no Estado de São Paulo.

De 18,5 por mil nascidos vivos e nascidos mortos no ano 2000, o valor passou a 13,8 em 2009. Isto significa uma vida salva a cada quatro gestações ou nascimento, na comparação com o início da década, ou 4,7 mil vidas salvas neste período.

"É uma alegria imensa podermos anunciar que São Paulo está no pole position, em primeiro lugar, nesse índice no Brasil, empatado com Santa Catarina. Foi uma redução consistente, ano a ano, e em praticamente todas as regiões do Estado, como estão mostrando os números da Fundação Seade", disse Alckmin.

O governador afirmou que só foi possível chegar a esse índice devido ao trabalho desenvolvido com as gestantes. Alckmin ressaltou que a OMS (Organização Mundial de Saúde) recomenda que cada gestante deva passar ao menos por quatro consultas de pré-natal, e o Ministério da Saúde, seis consultas.

"Em São Paulo nós fazemos sete consultas. Isso mostra um trabalho bem feito no atendimento da saúde à gestante no nosso Estado. Ao mesmo tempo, demonstra também a qualidade dos nossos equipamentos, hospitais, unidades de saúde, maternidades, UTIs neonatais", disse o governador. Ouça o programa na íntegra.

veja também