MENU

Alckmin diz que escolha de candidato do PSDB às eleições é 'coletiva'

Alckmin diz que escolha de candidato do PSDB às eleições é 'coletiva'

Atualizado: Terça-feira, 27 Setembro de 2011 as 8:20

Bruno Covas (à direita), ao lado do senador Álvaro

Dias, do governador Geraldo Alckmin e do

vice-governador Guilherme Afif Domingos.

(Foto: Leonardo Soares / Agência Estado / AE)

  No dia em que o secretário estadual do Meio Ambiente, Bruno Covas (PSDB), anunciou a transferência de seu título de eleitor de Santos para São Paulo a fim de poder, se escolhido pela legenda, disputar as eleições à Prefeitura paulistana no ano que vem, o governador do estado, Geraldo Alckmin , voltou nesta segunda-feira (26) a defender as prévias entre os tucanos.

Alckmin negou que seja patrocinador da candidatura do secretário, que é neto de Mario Covas e aparece como um novo nome na disputa.

“Essa é uma decisão coletiva, não é do governador. É (um assunto) para o ano que vem”, despistou Alckmin, em evento à noite no Teatro Municipal, Centro da capital.

De acordo com ele, antes de bater o martelo com relação a um candidato do PSDB é preciso que a legenda amplie a discussão. “Sou defensor de a gente ouvir o partido de forma mais ampla e a sociedade através de primárias, prévias. Quanto mais consulta, melhor”, afirmou o governador.

Apesar de destacar que Bruno tem o que chamou de “as virtudes do avô”, como “retidão e competência para servir à população”, Alckmin disse que a legenda tem outros “ótimos nomes” para uma eventual disputa interna.   Citou o secretário estadual de Cultura, Andrea Matarazzo, o secretário de Energia do Estado, José Aníbal, e o deputado federal Ricardo Trípoli. Por fim, falou do ex-governador José Serra. “E tem o Serra, que, se quiser ser candidato, terá o apoio de todos nós.”

Em evento no diretório estadual do PSDB em São Paulo, Bruno Covas anunciou a transferência de seu título de eleitor de Santos para São Paulo e sua disposição de disputar a Prefeitura da capital.

“Hoje, oficialmente, apresentei-me como pré-candidato a prefeito de São Paulo. Agora aguardo definição do partido sobre a data das prévias”, disse ele em seu perfil no Twitter. “Não foi uma decisão fácil. Mas muitos amigos me entusiasmaram a topar o desafio. Agora vamos discutir propostas com o partido e com a sociedade”, complementou.

O pré-candidato disse que o partido deve passar por prévias caso o ex-governador José Serra oficialize a sua intenção de não disputar a eleição municipal. “Se o Serra quiser ser candidato, ele está num patamar acima de todos nós”, afirmou.

veja também