MENU

Americano suspeito de pedofilia segue preso em carceragem do Rio

Americano suspeito de pedofilia segue preso em carceragem do Rio

Atualizado: Quarta-feira, 22 Junho de 2011 as 12:05

Um dos homens mais procurados pela Justiça americana após a acusação de abuso sexual de dois adolescentes nos Estados Unidos, Kenneth Craig segue preso, na manhã desta quarta-feira (22), no presídio Ary Franco, em Água Santa, no subúrbio do Rio. A informação é da Polícia Federal. Ele se entregou à polícia na tarde de terça-feira (21). De acordo com a PF, o Supremo Tribunal Federal já foi informado sobre a prisão do suspeito e, a partir de agora, Craig aguarda um posicionamento do STF.

Segundo a polícia, agentes em parceria com policiais americanos, que atuam no consulado do Rio de Janeiro, montaram um cerco para prender o suspeito. A PF afirmou que ele se apresentou na companhia de dois advogados na Delegacia de Imigração da Polícia Federal, no Aeroporto Internacional Tom Jobim, na Ilha do Governador.

Ainda segundo a Polícia Federal, os agentes já tinham informações sobre a residência do americano e os locais que costumava frequentar no Rio. Ele já morou em Copacabana e no Morro do Vidigal, ambos na Zona Sul da cidade. Kenneth Craig era procurado pelas polícias do Rio e dos EUA desde outubro de 2010, quando foi expedido um novo mandado de prisão contra ele.

Denúncia anônima

O Disque-Denúncia informou, na tarde de terça-feira, que a polícia chegou até o suspeito após uma denúncia anônima feita ao órgão. Ao todo, foram recebidos 42 telefonemas sobre o americano. Desde domingo (19), o Disque-Denúncia oferecia uma recompensa de R$15 mil pela captura dele.

A história de Craig foi mostrada no último domingo (19), no “Fantástico" . De acordo com o governo americano, o homem usou nomes falsos e se passou por professor de inglês e por músico, no Rio. Ele chegou a ser preso pela Polícia Federal no ano passado, mas foi solto. O americano fala português fluente e usa drogas, álcool e presentes para atrair as vítimas, na maioria meninos.

A Polícia Federal afirmou que, a princípio, não teria informações ou denúncias de que o americano teria praticado outros crimes de pedofilia no Brasil. Kenneth Craig tem 42 anos e nasceu na Geórgia, nos Estados Unidos. De acordo com a polícia, ele teria vindo ao Brasil ainda em 1999 e estava morando no Rio desde o final de 2010.        

veja também