MENU

Ampulheta faz contagem regressiva para lei antifumo na região da Paulista

Ampulheta faz contagem regressiva para lei antifumo na região da Paulista

Atualizado: Segunda-feira, 27 Julho de 2009 as 12

Uma ampulheta instalada na Praça Oswaldo Cruz, na região da Avenida Paulista, chamava a atenção de quem passava no local na manhã desta segunda-feira, 27 de julho. Com um cigarro dentro e o símbolo da lei atifumo no topo, a instalação faz a contagem regressiva para a regulamentação, que entra em vigor no estado de São Paulo no dia 7 de agosto e proíbe o fumo em locais fechados de uso coletivo.

A atriz Marcelina Fialho, de 23 anos, disse ter ficado inicialmente assustada com a ampulheta por ser fumante, mas aprovou a iniciativa. "Achei linda, muito interessante. As pessoas cada vez fumam menos, têm menos locais para fumar, incentiva os fumantes a pararem. Eu mesma ia fumar quando vi pela primeira vez e resolvi deixar para depois", afirmou a jovem, exemplo de fumante que aprova a nova lei. "É sensacional. A gente sabe que [o fumo] não é uma coisa boa. Estou louca para parar de fumar, sou uma futura ex-fumante".

O vendedor Márcio de Almeida, de 25 anos, contou ter visto a instalação quando chegou para trabalhar nesta manhã, e aproveitou o horário de almoço para ir até a praça vê-la de perto. "É muito interessante, ajuda a chamar a atenção das pessoas sobre a lei, a elas verem que é de verdade. Podia ter em outros lugares da cidade", opinou.

A ampulheta também foi colocada em regiões centrais de Campinas, Ribeirão Preto e Santos. Além da instalação, panfletos sobre a lei antifumo também eram distribuídos na Praça Oswaldo Cruz. No início da tarde, muitos curiosos paravam no local para tirar fotos e observar a ampulheta.

Fiscalização

O governo determinou que as multas iniciais aplicadas pelo Procon e pelo Centro de Vigilância Sanitária devem variar entre R$ 792,50 e R$ 1.585. Os responsáveis pelos estabelecimentos terão que fixar um aviso alertando os frequentadores do local sobre a regra. Este aviso deve seguir um modelo publicado no Diário Oficial.

Entre os recintos onde não será mais permitido fumar, estão "os ambientes de trabalho, de estudo, de cultura, de culto religioso, de lazer, de esporte ou de entretenimento, áreas comuns de condomínios, casas de espetáculos, teatros, cinemas, bares, lanchonetes, boates, restaurantes, praças de alimentação, hotéis, pousadas, centros comerciais, bancos e similares, supermercados, açougues, padarias, farmácias e drogarias, repartições públicas, instituições de saúde, escolas, museus, bibliotecas, espaços de exposições, veículos públicos ou privados de transporte coletivo, viaturas oficiais de qualquer espécie e táxis."

veja também