MENU

Anac deve iniciar investigação sobre acidente de Marrone nesta terça

Anac deve iniciar investigação sobre acidente de Marrone nesta terça

Atualizado: Terça-feira, 3 Maio de 2011 as 8:11

  Técnicos da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e do Centro de Investigações de Acidentes Aéreos (Cenipa) devem chegar nesta terça-feira (3) a São José do Rio Preto, a 438 km de São Paulo, para iniciar as investigações sobre a queda do helicóptero do cantor Marrone, ocorrida nesta segunda-feira (2). O cantor não teve ferimentos graves e foi resgatado consciente.

O cantor passou a noite na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Base da cidade em observação. Durante a manhã de terça, deve ser transferido para um hospital no centro médico. Segundo amigos, Marrone sente apenas dores musculares onde o cinto de segurança estava preso.

Menos sorte tiveram os outros ocupantes da aeronave. O piloto do helicóptero, Almir Carlos Bezerra, de 49 anos, teve o pé amputado. Ele passou por uma cirurgia que tentou, sem sucesso, reconstituir o membro inferior esquerdo do paciente. Após a operação, que envolveu médico vascular, cirurgião plástico, ortopedista e cirurgião-geral, ele foi levado à Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa de São José do Rio Preto e permanece em situação estável.

Também ocupante do helicóptero, Jardel Alves Borges Bezerra, primo do cantor e seu secretário, está internado na UTI do mesmo hospital. Segundo boletim médico divulgado durante a noite, ele passou por cirurgia com equipes de trauma, ortopedia e neurocirurgia. Seu estado é considerado estável, mas há risco de morte. A equipe médica afirma estar otimista quanto à evolução favorável do paciente.     Jardel teve trauma crânio-encefálico, fraturas nos dois braços e quadril e lesão abdominal. Durante a cirurgia, seus braços foram limpos e imobilizados, a lesão abdominal foi corrigida e um cateter foi introduzido no cérebro para que os médicos acompanhem a evolução da pressão intracraniana.

Acidente

O acidente ocorreu pouco antes das 15h de segunda. Segundo relato do piloto ao Corpo de Bombeiros, o helicóptero perdeu potência pouco depois de decolar do aeroporto de São José do Rio Preto. O piloto disse que tentou fazer um pouso forçado em uma propriedade próxima ao aeroporto. Ao se aproximar do solo, o aparelho bateu em uma árvore, caiu sobre a cerca que separa o estabelecimento da calçada e ficou tombado.

"Uma parte dele bateu em uma árvore. O aparelho caiu sobre a cerca e um recuo da calçada. Ele ficou tombado para o lado direito", disse o major Paulo César Berto. O oficial dos bombeiros afirmou que, apesar da gravidade do acidente, Marrone ficou consciente e foi orientado após a queda da aeronave.        

veja também