MENU

Animais resgatados recebem cuidados de veterinários e voluntários

Animais resgatados recebem cuidados de veterinários e voluntários

Atualizado: Segunda-feira, 24 Janeiro de 2011 as 10:28

Uma coruja, uma chinchila, um roedor, um coelho, muitos gatos e cachorros estão na Coordenadoria de Bem Estar Animal do município de Nova Friburgo, na região serrana do Estado do Rio de Janeiro. Estes animais sobreviveram ao temporal do dia 11 de janeiro. Seus donos morreram ou se perderam dos bichos de estimação. A coruja foi encontrada ferida, escondida debaixo de galhos de árvores. Ela será solta assim que estiver curada.

Segundo a veterinária do Instituto Ecológico Búzios, Carla Sassi, 30 anos, cerca de 40 animais foram resgatados dos locais de risco de desabamentos. Todos foram levados para um galpão da prefeitura, na rua 1º de Março, no bairro Vilage, onde está montada a coordenadoria. Ela contou histórias tristes de cães que ainda se recuperam da tragédia.

- A cadela Joana, que está aqui no abrigo, foi encontrada amarrada a uma corrente na casa dos donos no bairro Córrego Dantas. Eles morreram e ninguém sabe como ela sobreviveu. Ela estava muito ferida e debilitada. Fizemos um tratamento de fluidoterapia para ela se recuperar.

Outro animal que sofreu muito no dia da enchente foi a cadela Lost. A veterinária contou que ela estava em cima de um monte de terras muito assustada, com medo e tremia o corpo todo. - Ela foi encontrada em um estacionamento, parecia que estava morrendo. Tivemos que fazer um trabalho de ressocialização para ela melhorar.

Na semana do temporal, os voluntários resgataram 30 cachorros e oito gatos. Muitos já foram doados. Alguns esperam os donos acertarem suas vidas para voltar para casa. Segundo Adilson Pacheco, de 52 anos, presidente da ONG Univida de Proteção Animal, outros que estavam perdidos já foram encontrados e resgatados pelos proprietários. - Muitos moradores da cidade estão vindo aqui para procurar cães perdidos. A emoção de reencontrar os animais é muito grande.

Ainda de acordo com Adilson, a prefeitura entrou em contato com a ONG para pedir ajuda imediatamente após a tragédia. Eles contam com o apoio de dez veterinários, voluntários e doações de rações e medicamentos. O aposentado Jorge Ramos, de 65 anos, saiu do Rio para passar o dia no galpão. Ele disse que os animais estão muito carentes.

- Eles só querem um carinho. Para doar, a população pode depositar qualquer quantia no banco Itaú. O número da agência é o 6542 e o da conta é o 06841-3. Quem encontrar algum animal perdido pode ligar para o número (22) 2522-1356. Os voluntários vão até o local resgatá-lo.    

veja também