MENU

Ao estrear programa, Dilma explica distribuição gratuita de remédios

Ao estrear programa, Dilma explica distribuição gratuita de remédios

Atualizado: Segunda-feira, 7 Fevereiro de 2011 as 10:42

A presidente Dilma Rousseff iniciou na manhã desta segunda-feira (7) o seu programa semanal de rádio "Café com a presidenta". Na estreia, ela falou sobre a distribuição gratuita de remédios para diabetes e hipertensão a partir de segunda (14), afirmando que essas duas doenças são as que mais matam no Brasil.

Dilma iniciou a entrevista explicando sobre o programa e o prazer de usar o rádio como instrumento de comunicação. "É uma alegria começar hoje o Café. Eu gosto muito de falar no rádio, porque ele chega aos lugares mais distantes. E as pessoas podem escutar os programas e continuar o que estão fazendo. Eu quero fazer deste Café um ponto de encontro entre mim e o povo brasileiro. Toda semana, quero ter uma conversa com os amigos e as amigas que estão me ouvindo. Falar do que temos feito e falar também do que pretendemos fazer para melhorar a nossa vida e discutir os desafios que certamente vão aparecer".

A presidente explicou, em seguida, a razão de distribuir gratuitamente medicamentos para hipertensão e diabetes. Para ela, muitos não têm condições financeiras de se tratar.

"Muitas pessoas morrem ou desistem do tratamento. E nem vão ao médico porque não têm dinheiro para comprar remédio. E as doenças, muitas vezes, são consequências de uma vida muito dura. É por isso que a partir de agora nós vamos distribuir de graça os remédios para as pessoas com hipertensão e com diabetes. Os medicamentos são o item que mais pesa no bolso das famílias mais pobres. Uma parte bem maior da renda da população mais pobre é gasta com remédio, enquanto que para os ricos, essa despesa pesa bem menos. Por isso o meu compromisso com a erradicação da miséria passa pelo programa ‘Saúde Não Tem Preço’".

Tratamento sem parar

Dilma afirmou que os remédios começam a ser distribuídos na próxima segunda-feira (14). "Você que está nos ouvindo e precisa (de medicamento), poderá receber de graça o seu remédio para hipertensão ou para diabetes nas farmácias perto de sua casa que tenha uma plaquinha ‘aqui tem farmácia popular’. Basta que tenha a receita de seu médico. O que nós queremos é que todas as pessoas que tenham diabetes ou hipertensão façam o tratamento completo, sem parar. Por isso o remédio vai ser de graça. Nós vamos começar a distribuir os remédios a partir do dia 14 de fevereiro".

Segundo Dilma, hipertensão e diabetes atingem muitos brasileiros. "São as doenças que atingem o maior número de brasileiros e brasileiras. Estão entre as que mais matam no Brasil. Quarenta milhões de pessoas no Brasil ou têm diabetes ou tem hipertensão, e algumas têm as duas doenças combinadas. Aliás, a hipertensão é a maior causa das mortes por derrame cerebral. E o pior: muita gente nem sabe que tem pressão alta ou diabetes. Agora, como sabemos que essas doenças são perfeitamente controláveis se forem tratadas, a minha preocupação é que as pessoas tenham acesso ao tratamento".

Descontos

Dilma ressaltou, porém, que as farmácias populares continuarão dando descontos. "É claro que os descontos vão permanecer. Mais de 1 milhão de pessoas recebem remédios com grandes descontos nas farmácias do programa ‘aqui tem farmácia popular’. São remédios para tratamento de asma, colesterol alto, rinite, mal de Parkinson, osteoporose e glaucoma. Até é bom que se diga que você tem acesso a fraldas geriátricas com grandes descontos".

veja também