Apagão será "tiro" para acertar Lula e Dilma, diz analista

Apagão será "tiro" para acertar Lula e Dilma, diz analista

Atualizado: Quinta-feira, 12 Novembro de 2009 as 12

A oposição tentará usar o apagão da última terça-feira (10) - que deixou no escuro por cerca de 6h grande parte do país e também do Paraguai - como um "único tiro" para acertar dois alvos: a popularidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a pré-candidatura à Presidência da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. A opinião é do cientista político Marco Antonio Teixeira, da FGV, que disse ao R7 que, caso o problema se repita, será natural que ''a oposição que quer voltar ao poder aproveite o momento para desgastar o governo atual".

- Não há nada de estranho nisso, a oposição está no seu papel. Agora, precisamos esperar: se isso se repetir, atesta incompetência e incapacidade de gestão (do governo atual). Senão, perde o efeito.

O provável candidato da oposição que disputará a eleição de 2010  é o governador de São Paulo, José Serra. Segundo Teixeira, não se pode comparar o apagão de ontem com o de 2001, que foi um dos marcos da gestão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, quando houve falta de energia.

- Não vamos colocar no mesmo patamar, as causas parecem ser diferentes, não vivemos uma crise de oferta.

O cientista político Leonardo Barreto, da UnB (Universidade de Brasília), concorda com a tese de que a oposição pode fazer uso político do episódio, já que seu papel é se comportar como uma "sirene de incêndio" alertando para os problemas do governo e diz que, se o problema for estrutural e não apenas isolado, a candidatura da ministra se complica.

- Se não for um problema localizado, a ministra pode se complicar porque é um problema de planejamento e afeta o crescimento do ano que vem. Além disso, a oposição pode acusar o governo de estar escondendo algo grave (no sistema elétrico), mas eu prefiro esperar.

Segundo o Ministério de Minas e Energia, 18 Estados foram atingidos pelo apagão de ontem, que deixou no escuro por cerca de 6h grande parte do país e também do Paraguai. São Paulo, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Espírito Santo ficaram totalmente às escuras. Minas Gerais, Mato Grosso, Goiás, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, Acre, Rondônia, Bahia, Sergipe, Paraíba, Alagoas, Pernambuco e Rio Grande do Norte foram atingidos parcialmente. Distrito Federal também sofreu blecaute.

Por: Andréia Sadi

veja também