MENU

Apesar de lei, tempo em fila de banco no Rio segue acima de 30 minutos

Apesar de lei, tempo em fila de banco no Rio segue acima de 30 minutos

Atualizado: Quinta-feira, 7 Abril de 2011 as 9:20

Os cariocas seguem aguardando mais de meia hora para serem atendidos em bancos da cidade, apesar da lei municipal aprovada há 10 dias, que limita o tempo de espera em até 15 minutos em dias normais e em 30, em dias de pico. As agências ainda têm pouco mais de dois meses para se adequar.

Nesta primeira semana do mês, quando as filas aumentam, uma equipe da TV Globo registrou, com uma microcâmera, os problemas que os clientes ainda enfrentam.

No banco Santander, na Rua do Catete, no Catete, Zona Sul do Rio, a agência já estava lotada logo após a abertura. A equipe levou 42 minutos para ser atendida. No HSBC, na mesma rua, as cadeiras não dão conta de tanto movimento e alguns clientes se sentam no chão. Um cliente afirmou que havia chegado às 10h45 e, cerca de 1h e 20 minutos depois, continuava na fila. O tempo de espera da equipe foi de 1h e 9 minutos. Uma funcionária alegou que uma colega tinha faltado e, por isso, a demora no atendimento.

O HSBC e o Santander informaram que o tempo de espera no dia da reportagem foi atípico. Já a Febraban informou que trabalha constantemente para reduzir as filas nas agências e orienta que o cliente procure o gerente em caso de demora.

Multa de até R$ 160 mil

A nova lei municipal deixa ainda mais rígida a norma da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) determina, que o cliente seja atendido em até 20 minutos em dias normais e em até 30.

O não cumprimento da lei pode resultar em pagamento de multa de até R$ 160 mil e prevê ainda a suspensão da licença de funcionamento da agência.

Senha terá tempo de entrada registrado

Durante o período de adaptação dos bancos, os clientes vão receber uma nova senha, que, além do número, vai ter o horário de entrada na agência e a previsão de atendimento no caixa.

Caso a pessoa não seja atendida no horário previsto, ela deve levar esse comprovante a uma agência do Procon-RJ. Se não tiver esse comprovante, o cliente deve levar duas testemunhas. O Procon-RJ afirmou que fará fiscalizações nas agências da cidade.        

veja também