MENU

Após arrastão em estacionamento, vítima segue bandido e morre

Após arrastão em estacionamento, vítima segue bandido e morre

Atualizado: Quinta-feira, 3 Outubro de 2013 as 6

carro
Um arrastão em um estacionamento na Pompéia, na Zona Oeste de São Paulo, terminou com um homem morto e um suspeito ferido no fim da manhã desta quinta-feira (3), segundo a Polícia Civil. Três carros foram levados por criminosos no assalto.
 
De acordo com a polícia, um dos clientes do estabelecimento decidiu perseguir um dos veículos roubados e acabou morto por um dos integrantes do bando.
O assalto ocorreu em um estacionamento na Rua Coronel Melo de Oliveira, próximo à Avenida Pompeia. No local, também funciona um lava-rápido. Uma quadrilha invadiu o estabelecimento por volta das 10h, rendeu funcionários e clientes e roubou três carros: uma Hyundai Tucson, um GM Malibu e um GM Cruze.
 
Um mensalista, que chegava de carro ao local no momento do assalto, viu que entre os veículos roubados pelos criminosos estava o de um amigo seu. Ainda de acordo com a Polícia Civil, ele decidiu, então, perseguir um dos assaltantes na tentativa de recuperar o automóvel do colega.
 
A perseguição se estendeu por cerca de 1 km. Quando o criminoso passava com a GM Cruze roubada pela Rua Epaminondas Lobo, ele perdeu o controle do veículo e colidiu contra outro carro, que estava estacionado na via. Com o impacto da batida, o automóvel roubado ficou pendurado no outro veículo, com duas das rodas suspensas no ar.
 
Depois do acidente, o criminoso saiu do carro e começou a fugir a pé. O cliente do estacionamento que o perseguia acelerou e o atropelou. O assaltante estava armado e mesmo ferido conseguiu se levantar e disparar contra o motorista. A vítima foi atingida, socorrida ao Hospital das Clínicas, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Após atirar, o bandido fugiu a pé.
 
Até as 14h desta quinta-feira, nenhum suspeito havia sido detido pela polícia. No horário, dois dos veículos já haviam sido recuperados: o envolvido na colisão e a Tucson, que contava com rastreador e teve a ignição cortada remotamente pela seguradora. O caso é investigado pelo 7º Distrito Policial da capital paulista, na Lapa.
 

veja também