MENU

Após cancelamentos, passageiros aguardam voos para Buenos Aires

Após cancelamentos, passageiros aguardam voos para Buenos Aires

Atualizado: Segunda-feira, 17 Outubro de 2011 as 1:03

Técnico da Seleção de rugby não conseguiu embarcar no domingo para Buenos Aires (Foto: Letícia Macedo / G1)     Depois de cancelamentos neste domingo (16) de voos com destino a Buenos Aires, na Argentina, que sairiam do aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, devido às cinzas do vulcão chileno Puyehue, passageiros esperavam conseguir embarcar e seguir viagem ainda na tarde desta segunda-feira (17) . Por volta das 11h, não havia filas nos balcões de check-in, mas alguns passageiros que não conseguiram viajar no domingo tiveram que voltar ao aeroporto.

O técnico da Seleção Brasileira de rugby, Martin Schusterman, de 36 anos, foi um deles. Ele ia viajar no domingo para visitar a família na Argentina, mas teve que adiar os planos. “Não foi muito legal, porque não sabia se conseguiria embarcar hoje [segunda, 17]. Minha mulher mora lá com minhas duas filhas e na semana que vem eu vou embarcar de novo para o México”, afirmou. A seleção vai participar dos jogos Pan Americanos 2011, que acontecem em Guadalajara. “Eu espero que consiga embarcar, mas até o último momento a gente sabe que pode ser cancelado.”

A psicóloga Patrícia Victor Pigozzi, de 37 anos, também tentou embarcar no domingo para Buenos Aires, com duas colegas de trabalho, para participar de um encontro profissional internacional, mas perdeu o primeiro dia do evento. “É frustrante e muito cansativo. Fica esse vai e vem, essa indefinição. O prejuízo já está em R$ 240 só de táxi”, disse.

O casal Mario Caccamo e Laura Seffino, ambos de 40 anos, seguia com as três filhas de Londres para Buenos Aires, mas teve que mudar os planos por causa das cinzas. “O voo não pôde ir direto para Buenos Aires e tivemos que ficar em São Paulo”, contou Caccamo. A família previa chegar por volta das 7h à capital argentina, mas às 11h ainda fazia o check-in no guichê da Gol. "As meninas estão gostando da aventura, mas eu estou cansado. Tinha compromissos lá. Tinha uma palestra, mas tive que deixar para amanhã."

Família ia direto para capital argentina, mas teve que ficar em São Paulo por

causa das cinzas do vulcão (Foto: Letícia Macedo / G1)

  De acordo com a Infraero, até o meio-dia, foram canceladas 11 chegadas, sendo 10 de Buenos Aires e uma de Montevideu, no Uruguai. Seis partidas para a capital argentina também foram canceladas. As partidas e decolagens para Buenos Aires estavam canceladas desde a manhã de domingo, mas nuvem de cinzas vulcânicas começou a se dissipar.

A TAM informou que os voos que decolam de e para os aeroportos de Buenos Aires (Ezeiza e Aeroparque), na Argentina, "serão operados normalmente nesta segunda", mas a empresa segue monitorando a nuvem de cinzas. As operações em Montevidéu, no Uruguai, permanecem suspensas. A empresa afirmou, porém, que três voos que decolariam nesta manhã do aeroporto de Ezeiza para os aeroportos de Guarulhos e Tom Jobim/Galeão foram cancelados. Também foram suspensos dois voos que sairiam ou chegariam a Assunção, no Paraguai, que teriam escala nos aeroportos argentinos.          

veja também