MENU

Após chuva, zona rural de Cunha 40SP41 permanece isolada

Após chuva, zona rural de Cunha 40SP41 permanece isolada

Atualizado: Segunda-feira, 4 Janeiro de 2010 as 12

Moradores da zona rural de Cunha, a 231 km de São Paulo, permanecem isolados após o temporal que atingiu a cidade no dia 1º. Nesta segunda-feira, a área urbana voltava ao normal após a água baixar.

Pelo menos 300 pontes foram destruídas no município e mais de 600 barreiras caíram. "A área rural está incomunicável", afirmou ao G1 o diretor administrativo da prefeitura, Renato Almeida. Segundo ele, os bairros mais afetados são Cachoeira dos Rodrigues, Jaguarão e Jacuí.

Um dos residentes isolados falou por telefone com o SPTV. "O drama da área rural é terrível", afirmou o empresário Marivaldo Rodrigues. O homem acrescentou que o acesso é feito apenas a pé ou a cavalo. "A extensão rural é muito grande", concluiu.

Cunha tem 1.407 quilômetros quadrados, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para se ter uma ideia, a capital paulista tem 1.523 quilômetros quadrados.

Pelo menos 200 pessoas estão isoladas na parte rural da cidade, onde vivem cerca de 13 mil dos 25 mil habitantes do município.

Na área urbana, a situação começava a se normalizar. As 20 famílias afetadas pela enchente já voltavam para suas casas, segundo a Defesa Civil. "A situação está sob controle", disse o técnico do órgão e vereador da cidade Heitor Donisete.

Ainda segundo Donisete, a morte de seis pessoas por soterramento na Barra do Bié foi o único caso grave registrado na cidade. "O problema é que boa parte das pessoas que vivem nas áreas afetadas não consegue fazer telefonemas. Isso preocupa os parentes. Mas eles podem ficar tranquilos", garantiu.

Ajuda

O prefeito da cidade, Osmar Felipe Júnior (PSDB), vai pedir auxílio ao governado do estado para reconstruir as estradas rurais da cidade. São mais de 2.400 quilômetros de estrada rural e a cidade não tem mão de obra e maquinário suficientes para a recuperação dos danos.

Segundo a chefe de gabinete da prefeitura, Ana Paula Monteiro, o prefeito vai a Aparecida, a 180 quilômetros da capital, nesta segunda para se encontrar com o governador José Serra (PSDB).

Felipe Junior estima que a reconstrução da cidade pode demorar de cinco meses a dois anos por causa do volume de danos.

veja também