MENU

Após confronto, Bope reforça policiamento no Morro da Coroa

Após confronto, Bope reforça policiamento no Morro da Coroa

Atualizado: Domingo, 26 Junho de 2011 as 11:34

Após o confronto entre policiais e suspeitos que terminou com três PMs feridos, o Batalhão de Operações Especiais (Bope) continua com o policiamento reforçado no Morro da Coroa, na manhã deste domingo (30). A informação é da Secretaira de Segurança e da Polícia Militar. A comunidade fica no Catumbi, no Centro do Rio, região que possui uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

Segundo a polícia, equipes do 1º BPM (Estácio) também intensificam o patrulhamento na área, assim como policiais da UPP da área.

Um dos três policias feridos no confronto de sábado (25), após terem sido atingidos por uma granada no Morro da Coroa, perdeu uma das pernas. Ele trabalhava na UPP da região e está internado em estado grave no Hospital Central da Polícia Militar. As informações são da assessoria de comunicação da Polícia Militar.

Ainda de acordo com a PM, os outros dois policiais foram atingidos por estilhaços e apresentam ferimentos leves. De acordo com o coronel Robson Rodrigues, comandante das UPPs, o morro está sendo vasculhado pelas equipes.

Polícia faz buscas para prender suspeitos

Na noite de sábado, após o confronto, um dos três suspeitos foi detido. Ele tem 17 anos e foi encontrado em um hospital, pois havia se ferido durante a fuga. Segundo o coronel, os três pularam uma janela alta para fugir da polícia, quando, então, o menor deixou para trás uma mochila com uma pistola, drogas, farto material para endolação e rádio transmissor, além de documento de identificação.

“Objetivo agora é prender esses outros dois. É mais um trabalho de investigação. O morro foi vasculhado, hoje vai continuar, com as equipes de UPP, mas a probabilidade que estejam fora do morro é grande”, disse ele, ressaltando que não há necessidade de aumento de efetivo. “Quem está ali é só para vasculhar”, acrescentou. A polícia agora busca vestígios no local e colhe mais informações sobre os outros dois suspeitos. A investigação está sendo realizada através da 6ª DP (Cidade Nova).

Como foi o confronto

Robson Rodrigues contou que policiais da UPP de São Carlos receberam informações, na tarde de sábado, de que havia traficantes no local. Eles foram até uma casa, a cercaram e chamaram apoio. De acordo com o coronel, assim que os suspeitos perceberam a presença de policiais, jogaram o artefato em direção ao grupo.

“Isso é uma estratégia de fuga, foi para eles fugirem. Como tem alto poder de destruição, acabou atingindo o nosso colega, que perdeu uma perna. Infelizmente caiu embaixo da perna dele”, explicou.

Um dos suspeitos ficou ferido durante o confronto e foi levado para o Hospital Souza Aguiar, localizado no Centro da cidade. Outros dois conseguiram fugir.          

veja também