MENU

Após forte chuva, Itaóca tem 12 desaparecidos

Após forte chuva, Itaóca tem 12 desaparecidos

Atualizado: Terça-feira, 14 Janeiro de 2014 as 6

chuvas fortes
A Defesa Civil do Estado de São Paulo divulgou, no fim noite desta segunda-feira (13), que 83 famílias foram afetadas pelo temporal que atingiu Itaóca, no interior de São Paulo. Segundo o boletim mais recente, 332 pessoas estão desalojadas e nove famílias ficaram desabrigadas após a enchente.
 
Os desabrigados e os desalojados foram levados para a Escola Municipal Elias Lages de Magalhães. Ainda segundo a Defesa Civil, oito pessoas morreram e outras 12 estão desaparecidas. Para fazer as buscas, a Polícia Militar conta com 15 bombeiros, quatro cães farejadores e cinco viaturas.
 
O coordenador estadual de Defesa Civil, coronel PM Marcos Aurélio, está na cidade prestando assistência aos afetados. O objetivo da Defesa Civil é instalar, ainda nesta terça-feira (14), um Posto de Comando Unificado, que ficará no Fundo Social do Município.
A Defesa Civil  já disponibilizou materiais de ajuda humanitária e está enviando uma segunda remessa, que sai de São Paulo e Registro. Os municípios vizinhos, como Apiaí e Ribeira disponibilizaram caminhões e retroescavadeiras para auxiliar nos trabalhos de limpeza e desobstrução das vias. Já a Sabesp está fornecendo água potável e caminhão pipa para limpeza das ruas.
 
Temporal
As chuvas que causaram estragos em Itaóca e nas cidades vizinhas começaram no início da noite do domingo (12) e se prolongaram durante boa parte da madrugada. Um dos rios que corta o município de 3 mil habitantes chegou a transbordar e afetou pelo menos 100 casas, que tiveram de ser desocupadas.
 
Segundo o chefe de gabinete da Prefeitura, João Batista Belizário, o Rio Palmital transbordou na noite de domingo (12) e causou a enchente. A cidade ficou sem luz, e a Prefeitura ainda contabiliza os estragos.
De acordo com Belizário, o número de mortos pode ser ainda maior. "Duas pessoas morreram quando um carro rodou em uma ponte e caiu dentro do rio. Várias outras morreram no bairro Guarda Mão. As casas foram arrastadas pela chuva com os moradores dormindo dentro delas", conta.
 
No início da manhã, o prefeito da cidade, Rafael Rodrigues de Camargo (PSD), decretou estado de calamidade pública em Itaóca. A Defesa Civil agora trabalha no resgate das famílias que estão ilhadas. Ainda segundo informações da Prefeitura, o centro da cidade foi inundado. Todo o município ficou sem energia elétrica, reestabelecida apenas por volta das 11h30 desta segunda-feira.
 
De acordo com a Defesa Civil, além das 100 moradias afetadas, houve queda de três barreiras, o que dificulta o acesso à cidade. O órgão informa que os trabalhos de limpeza e desobstrução das vias estão em andamento. A Força Tarefa do Corpo de Bombeiros também está a caminho do local para ajudar no resgate de possíveis vítimas soterradas.
 
Governador Geraldo Alckmin visitou área atingida pelas chuvas no Vale do Ribeira, interior de São Paulo.
 

veja também