MENU

Após mudança na lei, número de divórcios aumentou 46% em MS

Após mudança na lei, número de divórcios aumentou 46% em MS

Atualizado: Segunda-feira, 19 Setembro de 2011 as 3:45

Desde as mudanças nas regras do divórcio no país, feitas em 2010, a quantidade de separações por via judicial aumentou 46% em Mato Grosso do Sul. Já em Campo Grande, esse mesmo índice cresceu 23%, segundo o Tribunal de Justiça (TJ-MS). Antes da reforma na legislação, era preciso fazer o pedido de separação e depois de um ano pedir o divórcio, ou se o casal comprovasse que não estava mais junto havia dois anos.

O beijo carinhoso entre Sérgio Torres e Keila Nascimento mostra que o casal está feliz e que tem a intenção de compartilhar uma vida. "Ele foi meu professor na época de cursinho, a gente se casou, tivemos sete anos de casamento e isso resultou em dois filhos", conta Keila.   Mas esta não é a primeira vez, e a vida de casado não foi tão tranquila assim. "Fiquei com a guarda dos meninos e fui para Recife. Aí ela sentiu muita falta dos meninos e, por telefone, a gente combinou de se casar de novo", relata Sérgio.

O casal já teve a facilidade de se divorciar com a nova legislação, por isso foi tudo muito rápido. Um ano depois, Keila e Sérgio decidiram se casar novamente. "Em um período de crise acabamos nos divorciando. Estamos de volta, juntos, e agora queremos nos casar novamente", diz Keila.

O processo de divórcio, que antes demorava até dois anos para ficar pronto, agora pode ser concluído na hora, desde que o casal entre em acordo amigável. Danilla Scarton já tentou se divorciar uma vez, mas conta que não deu certo. "A gente tem alguns bens, ele quer alguns e eu quero outros, mas acho que vai dar certo", afirma.

Apesar destas mudanças, quem ainda está na dúvida mas não quer uma decisão tão definitiva como o divórcio, pode optar pela separação, que para os casais é como "dar um tempo".

"Se o casal estiver em dúvida sobre tal decisão, eles ainda têm o direito de apenas separarem-se judicialmente. Eles não são obrigados a se divorciar. Se elas não estão seguras disso, elas podem se separar", explica Lauane Volpe Camargo, advogada e mestre em Direito Civil.

O balanço do TJ-MS revela que os casais ou não querem ou não sabem que ainda podem somente se separar antes de optarem definitivamente pelo divórcio. Tanto que, ao mesmo tempo em que os divórcios aumentaram, em Mato Grosso do Sul a separação diminuiu 91%.            

veja também