MENU

Aquecedores improvisados podem provocar incêndios e mortes

Aquecedores improvisados podem provocar incêndios e mortes

Atualizado: Quarta-feira, 24 Agosto de 2011 as 9:31

Colocar uma bacia com álcool e atear fogo ou ainda acender carvão em ambientes fechados são hábitos comuns para aquecer a casa, durante o inverno. Essas medidas, entretanto, são consideradas perigosas uma vez que podem provocar incêndio ou mortes.

O major do Corpo Bombeiros do Paraná, Maurício Aliski, explicou que se o morador colocar uma bacia com álcool no banheiro para aquecê-lo, enquanto toma banho, a combustão vai consumir o oxigênio do ambiente e a pessoa pode morrer por asfixia. Há ainda a emissão de monóxido de carbono, acrescentou o major. Esta também pode ser a causa da morte de quem decide ascender carvão para esquecer o local.

Aquecedor elétrico

A autônoma Ivete Terezinha da Rosa, de 31 anos, passou um susto com um aquecedor elétrico. O aparelho provocou um curto circuito na rede elétrica provocando um incêndio na casa. Por causa do calor das chamas a filha de Ivete que, na época, tinha 30 dias de vida teve queimaduras de segundo grau no rosto.

Ela contou que o aparelho era novo. Havia comprado 15 dias antes do incidente. "Eu deixei bastante tempo ligado naquele dia porque estava muito frio", contou Ivete.

Na hora do curto circuito a mãe de Ivete cuidada da criança. Segundo relatos da avó, o fogo se espalhou rapidamente e os bombeiros tiveram dificuldades para conseguir arrombar a porta e efetuar o salvamento.

O aquecedor elétrico funciona a partir do aquecimento da resistência e por isso, lembrou o major Aliski, é preciso verificar a instalação elétrica da casa. Sem mencionar o ressecamento do ar provocado pelo aparelho. “O vapor d’água praticamente desaparece”, disse o major.

"Nunca mais vou comprar aquecedor na minha vida" ressalta autonôma. A filha de Ivete ficou internada por quase uma semana, em observação, e não deve ficar com sequelas ou cicatrizes.

Aquecedores de água a gás

Algumas precauções devem ser tomadas em relação aos aquecedores de água a gás convencional. Os gases quentes resultantes da combustão devem ser expelidos para além do local onde o aquecedor está instalado e isto deve ocorrer por meio de chaminé.

O Corpo de Bombeiro alerta que se houver alguma espécie de dificuldade para que o gás seja eliminado, ele poderá retornar introduzindo o monóxido de carbono no ambiente e, em seguida, pode levar a falência de quem estiver no local por asfixia.

O Corpo de Bombeiros afirma ainda que se deve tomar cuidado também com as chaminés que possibilitam fluxo exagerado de gás, porque o ar exterior pode apagar a chama do aquecedor e provocar o vazamento do gás dentro do ambiente, com risco de intoxicação e incêndio.

veja também