MENU

"As duas irmãs faziam tudo juntas", disse mãe de bebê morto baleado

"As duas irmãs faziam tudo juntas", disse mãe de bebê morto baleado

Atualizado: Segunda-feira, 12 Dezembro de 2011 as 2:26

A mãe do bebê de dez meses morto depois de ser atingido por tiros em Votuporanga, no interior de São Paulo, no final de semana, está inconformada com a tragédia. Ana Clara tinha uma irmã gêmea, Ana Laura. Tudo começou por um desentendimento depois que o som alto que vinha de um bar incomodava a vizinhança.

“Saber que eu carregava as duas no colo. Agora, não tenho a outra. Onde uma estava a outra também ia junto. Tudo que uma fazia a outra fazia. Uma pessoa chega atirando sem mais nem menos por motivo fútil é demais”, disse a mãe emocionada.

A bisavó que estava com a bebê no colo no momento dos disparos contou como tudo aconteceu dentro da sala da casa da família. “Escutei o tiro. E não era bomba. Quase deixou a gente surda. Peguei e corri até o quarto. Chegando lá, ela estava mole. Gritei para a minha neta: ela está morta”.

A Polícia Militar esteve no local, advertiu o comerciante e foi embora. O dono do local, Braw Michael, inconformado, entrou na casa dos vizinhos com uma arma e disparou várias vezes. Outro tiro pegou de raspão em um adolescente de 15 anos, que também estava na casa.

O comerciante estava escondido na casa de amigos quando foi encontrado pelos policiais. Ele foi interrogado, mas não contou nada sobre o que aconteceu. O dono do bar foi encaminhado para o Centro de Detenção Provisória de São José do Rio Preto. A arma do crime ainda não foi encontrada.

veja também