MENU

Atraso de mais de 4h em voo gera tumulto em Guarulhos

Atraso de mais de 4h em voo gera tumulto em Guarulhos

Atualizado: Sábado, 25 Dezembro de 2010 as 5:08

Um atraso de mais de quatro horas na decolagem de um voo da Gol gerou protestos por parte dos passageiros no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, na tarde deste sábado (25), segundo os próprios passageiros informaram ao G1 . A partida do voo 1664, com destino à Vitória, no Espírito Santo, estava prevista para as 11h.

Às 14h, no entanto, os passageiros foram informados de que a tripulação não havia chegado. A informação seguinte foi a de que a tripulação já estava pronta, mas que aguardava ainda o comandante do voo. Diante do desencontro de informações, os passageiros decidiram, então, invadir a área de embarque do aeroporto. Em seguida, ergueram uma barricada com as cadeiras de espera no local como forma de chamar a atenção.

A assessoria de imprensa da Infraero negou que tenha ocorrido qualquer tumulto - teria havido apenas discussões - e informou que não foi feita barricada com cadeiras e que não houve danos a qualquer equipamento do aeroporto.

Dois policiais federais conversaram com os passageiros e ouviram as suas solicitações. A exigência era a de que fossem atendidos por algum funcionário da Gol. Os policiais federais intercederam a favor dos passageiros junto à empresa, mas ninguém da companhia aérea se apresentou para solucionar o problema. Os passageiros apenas foram informados que o voo partiria por volta das 16h30.

Diante do impasse, formou-se uma comissão de três passageiros para que formalizasse uma queixa junto à sede da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), em Cumbica, onde foi registrado um boletim de ocorrência. Até as 15h30, no entanto, os passageiros prosseguiam sem uma solução definitiva.

Às 15h45, a assessoria da Anac disse ao G1 que a companhia aérea havia informado que teve um problema específico com a tripulação deste voo e que este decolaria às 16h30, como havia sido anunciado. A Anac afirmou que vai investigar se a empresa descumpriu alguma norma de aviação, como, por exemplo, deixar de prestar assistência aos passageiros em caso de atrasos mais prolongados, como o deste voo especificamente.

As informações obtidas pelos passageiros, no entanto, eram a de que outros sete partidas da Gol tinham apresentado o mesmo problema durante o dia. A assessoria da Infraero de Cumbica disse que apenas um voo da Gol estava atrasado no período da tarde.

E o diretor do Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos, Carlos Chagas, disse, por sua vez, que desconhece qualquer movimento ou greve branca. "De jeito nenhum, nem greve branca". Segundo ele, o sindicato cumpre estritamente a decisão judicial que proibiu a greve.

Por meio de nota, a Gol informou que "precisou realizar ajustes em sua malha ao longo desta tarde, devido à chuva que atinge algumas regiões do País e ocasionou a suspensão temporária de operações aéreas em aeroportos importantes no sistema da empresa, como o de Belo Horizonte/Confins e o de Campo Grande".

Segundo a companhia aérea, "em alguns casos, foi necessário modificar a programação de tripulantes, respeitando o limite, previsto em lei, de horas voadas durante o dia". A Gol destacou que "está se empenhando para atender da melhor forma possível seus clientes, dentro do que estipula a Resolução 141 da Agência Nacional de Aviação Civil, e que já acionou aeronautas reserva".

  Do G1 SP

veja também