MENU

Atrasos atingem 21,3% dos voos domésticos, segundo Infraero

Atrasos atingem 21,3% dos voos domésticos, segundo Infraero

Atualizado: Sexta-feira, 24 Dezembro de 2010 as 8:10

Dos 414 voos previstos até as 7h desta sexta-feira (24), véspera de Natal, nos principais aeroportos do país, 88 atrasaram mais de meia hora (o equivalente a 21,3% do total) e nove foram cancelados (2,2%). Entre os 26 voos internacionais, cinco sofreram atrasos (19,2%) e um foi cancelado (3,8%). Os números fazem parte de balanço divulgado pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero).

A situação é mais tranquila do que a registrada na manhã de quinta-feira (23). No mesmo horário, o índice de voos domésticos atrasados era de 33,5% e o de cancelamentos, 3,6%. Entre os voos internacionais, 22,6% estavam atrasados.

saiba mais Na quinta, último balanço da Infraero aponta que 86 voos estão atrasados no país Passageiros aguardam sem preocupação voos em Cumbica Entre a 0h e as 23h de quinta, dos 2.560 voos domésticos programados, 1.024 sofreram atrasos de mais de meia hora (40%) e 175 foram cancelados (4,2%). Dos 218 voos internacionais, 85 atrasaram (39%) e sete foram cancelados (3,2%).

Aeroportos

Entre os aeroportos mais movimentados, o número de voos atrasados e cancelados é baixo. Em Brasília, dos dez voos previstos até as 7h, dois atrasaram e um foi cancelado.

No Rio de Janeiro, no aeroporto Santos Dumont, apenas um dos 13 voos programados atrasou. No Galeão, foram três atrasos. Nenhum dos dois terminais registrou cancelamentos.

Em Guaulhos, na Região Metropolitana de São Paulo, seis dos 24 voos atrasaram e nenhum foi cancelado. Em Congonhas, na capital paulista, nenhum dos 18 voos atrasou, mas três foram cancelados.

Em Belo Horizonte, no aeroporto da Pampulha, os três voos ocorreram no horário marcado. No terminal Tancredo Neves, apenas um dos 16 voos sofreu atrasos.

Paralisação suspensa

Funcionários das empresas aéreas haviam ameçado entrar em greve na quinta-feira, mas o protesto foi suspenso após assembleia realizada no início da manhã, na sede do Sindicato Nacional dos Aeronautas, em São Paulo.

Ainda na quinta, a presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Solange Vieira, disse que "está aliviada" com a decisão. “Levantei às 5h30 com grande expectativa. Mas no fim aconteceu o que esperávamos: apenas pontos localizados [de paralisação].”

  Do G1, em São Paulo

veja também