MENU

Audiência do caso Mércia deve ser retomada hoje

Audiência do caso Mércia deve ser retomada hoje

Atualizado: Terça-feira, 19 Outubro de 2010 as 7:34

O segundo dia de interrogatórios da audiência de instrução do caso Mércia Nakashima está previsto para começar às 13h desta terça-feira (19), no forum de Guarulhos, na Grande São Paulo. De acordo com o Tribunal de Justiça, o dia será dedicado a ouvir as testemunhas de defesa: 15 pessoas ao todo. Na quarta-feira (20), haverá os depoimentos de quatro testemunhas do juízo, seguidos dos interrogatórios dos réus.

O primeiro dia de interrogatórios terminou no fim da tarde de segunda-feira com o depoimento de uma testemunha sigilosa, denominada "ômega". O policial militar reformado Mizael Bispo de Souza, de 40 anos, e o vigia Evandro Bezerra Silva, de 39 anos, acusados da morte de Mércia, não puderam acompanhar o interrogatório da testemunha sigilosa. Jornalistas e familiares dos acusados também tiveram de sair da sala.   O juiz Leandro Jorge Bittencourt Cano deverá divulgar a sentença apenas no fim da audiência. Se pronunciá-los, os acusados de matar a advogada, que desapareceu no dia 23 de maio, deverão ser levados a júri popular. No dia 11 de junho, o corpo dela foi encontrado em uma represa em Nazaré Paulista, no interior do estado de São Paulo. Se optar pela impronúncia, o caso será arquivado e não haverá julgamento.

Na segunda-feira, foram interrogados, pela ordem, Cláudia Nakashima, advogada e irmã de Mércia; Alexandre Simone Silva, investigador do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP); Márcio Nakashima, irmão de Mércia; Bruno da Silva Oliveira, flanelinha que trabalha em frente ao Hospital Geral de Guarulhos; Jurandir Ferreira da Silva, que trabalha em uma loja de conveniências em um posto onde Evandro era vigia; Maria Cleonice Ferreira, que trabalha em uma ONG para a qual Márcia prestava assessoria jurídica; e a testemunha "ômega", um pescador que viu o carro de Mércia ser jogado na represa na noite do dia 23 de maio e que está sob proteção da Justiça. Airton Lima, uma das testemunhas previstas para ser ouvida, foi dispensada pelas partes.

Márcio Nakashima disse em seu depoimento que Mizael Bispo de Souza, ex-namorado da vítima e principal suspeito do crime, era violento. “Ele tinha fama de violento pelas ameaças que ela me contava”, declarou o irmão. “Ele era muito ciumento. Quando ele estava junto, eu não podia falar com ela. Ela mal podia sair do lugar dela”, relembrou.

O irmão afirmou ainda que Mércia chegou a trocar o número de telefone várias vezes depois que os dois terminaram o namoro. “Ele ia todos os dias à casa para tentar relacionamento com Mércia”, disse Nakashima.

A irmã de Mércia, Claudia Nakashima, foi a primeira testemunha a prestar depoimento durante a audiência. “Eu tenho muita raiva do Mizael. Se encontrar com ele na rua, eu dou ré e passo por cima dele”, disse Claudia, durante seu depoimento. Os depoimentos das testemunhas e dos acusados são gravados em vídeo.

Acusados

O ex-namorado e ex-sócio da vítima, o advogado e policial militar reformado Mizael Bispo de Souza, de 40 anos, e o vigia Evandro Bezerra Silva, de 39 anos, são apontados como “executor” e “partícipe” do assassinato, respectivamente.

Mizael sempre negou o crime. Evandro também passou a alegar inocência. Ambos respondem ao processo em liberdade provisória, mas são obrigados a comparecer a audiência. Existe ainda a possibilidade de, numa eventual pronúncia, o juiz decretar a prisão preventiva dos réus ao dar a sentença, caso haja algum fato novo que justifique isso.    

veja também