MENU

Audiência do caso Mércia deve terminar hoje

Audiência do caso Mércia deve terminar hoje

Atualizado: Quarta-feira, 20 Outubro de 2010 as 8:47

A audiência de instrução do caso Mércia Nakashima deve terminar nesta quarta-feira (20) no fórum de Guarulhos, na Grande São Paulo. A expectativa é que os réus Mizael Bispo de Souza, de 40 anos, e Evandro Bezerra Silva, de 39 anos, acusados da morte da advogada, sejam ouvidos.

Além deles, as testemunhas do juízo também irão depor. A previsão é que a audiência seja retomada na Grande São Paulo às 13h, de acordo com o Tribunal de Justiça (TJ).

Além da expectativa em torno do fim da audiência, o dia deve ser marcado também pelo julgamento do mérito do habeas corpus concedido aos dois acusados de assassinar a advogada no TJ.   O julgamento já foi iniciado, mas o desembargador Eduardo Pereira pediu vista. Os dois acusados negam o crime e estão em liberdade provisória por conta de uma liminar. A relatora Angélica de Almeida já deu seu voto favorável à liberdade de Mizael e Evandro. Além de Pereira, o desembargador Vico Mañas também dará seu voto.

Audiência

Terminou por volta das 19h da terça-feira (19) o segundo dia da audiência de instrução do caso Mércia Nakashima, morta em maio deste ano. Oito testemunhas arroladas pela defesa de Mizael Bispo de Souza falaram à Justiça. Também foram ouvidas três testemunhas de defesa do outro réu, o vigia Evandro Bezerra Silva.

O primeiro dia de interrogatórios terminou no fim da tarde de segunda-feira com o depoimento de uma testemunha sigilosa, denominada "ômega".

Além dela, foram interrogados, pela ordem, Cláudia Nakashima, advogada e irmã de Mércia; Alexandre Simone Silva, investigador do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP); Márcio Nakashima, irmão de Mércia; Bruno da Silva Oliveira, flanelinha que trabalha em frente ao Hospital Geral de Guarulhos; Jurandir Ferreira da Silva, que trabalha em uma loja de conveniências em um posto onde Evandro era vigia; e Maria Cleonice Ferreira, que trabalha em uma ONG para a qual Márcia prestava assessoria jurídica.

O juiz Leandro Jorge Bittencourt Cano deverá divulgar a sentença apenas no fim da audiência. Se pronunciá-los, os acusados de matar a advogada, que desapareceu no dia 23 de maio, deverão ser levados a júri popular. Se optar pela impronúncia, o caso será arquivado e não haverá julgamento.

O corpo de Mércia foi encontrado no dia 11 de junho, em uma represa em Nazaré Paulista, no interior do estado de São Paulo.    

veja também