MENU

Auditoria aponta falha em controle de medicamentos da rede pública

Auditoria aponta falha em controle de medicamentos da rede pública

Atualizado: Quinta-feira, 27 Outubro de 2011 as 1:33

Auditoria do Tribunal de Contas do Distrito Federal no Programa de Assistência Farmacêutica, da Secretaria de Saúde, aponta que não existe controle dos remédios distribuídos. O levantamento mostra ainda que falta planejamento na entrega dos medicamentos, e que isto gera a falta de remédios para pacientes da rede pública. O relatório mostra que, em 2010, 42% dos remédios faltaram durante seis meses ou mais tempo, e 19% estiveram em falta durante todo o ano.

A auditoria determina que a Secretaria de Saúde abasteça os centros com todos os medicamentos necessários e faça um levantamento de quantos pacientes precisam dos remédios. O governo terá que estabelecer um controle dos medicamentos entregues e que estão nos estoques, além de registrar os prazos de validades de cada medicação.

A Secretaria de Saúde informou que está reformando um prédio em Ceilândia, cidade a 26 quilômetros de Brasília, para desconcentrar os serviços farmacêuticos, onde atenderá os pacientes. A secretaria afirmou ainda que aprovou um projeto para resolver a demanda de armazenamento, transporte e distribuição de medicamentos.

Alguns pacientes alegam que o problema continua. A dona de casa Cláudia Regina foi buscar nesta quinta-feira (27) dois remédios para controlar diabetes e anemia para o marido e não conseguiu retirar os medicamentos.

Veja íntegra da nota divulgada pela Secretaria de Saúde nesta quinta-feira (27):

“A Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal/SES-DF, por meio da Diretoria de Assistência Farmacêutica/DIASF, informa que em atendimento à determinação judicial está realizando a desconcentração dos serviços farmacêuticos, para isso está reformando um prédio em Ceilândia, que atenderá a população local e da região.

A SES/DF ressalta que aprovou no Conselho de Saúde do Distrito Federal/DF um projeto básico de logística que tem como objetivo resolver a demanda de armazenamento, transporte e distribuição de medicamento para toda a rede de Saúde do Distrito Federal.

Além disso, estão constituídos dois grupos de trabalho (Farmácia Hospitalar e Atenção Básica à Saúde), que estão finalizando proposta de reestruturação dos serviços farmacêuticos e elaborando os procedimentos operacionais destes serviços.

A Secretaria esclarece que está organizando, em parceria com a Universidade de Brasília/UNB, projeto de capacitação para os farmacêuticos da Rede. Como também, segue a legislação e as Normas da Câmara de Regulação de Medicamentos e produtos de saúde."

veja também