Aumenta o número de mortes violentas de mulheres jovens no Brasil

Aumenta o número de mortes violentas de mulheres jovens no Brasil

Atualizado: Quarta-feira, 25 Novembro de 2009 as 12

O índice de óbitos violentos (homicídios, suicídios e acidentes de trânsito) atingiu, em 2008, 14,7% dos registros no caso dos homens e 3,81% no das mulheres segundo pesquisa divulgada nesta quinta-feira (6) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Estes números representam uma redução em relação aos índices de 1998, que indicavam 16% dos registros para homens e 4,5% para as mulheres.

No entanto, o estudo mostra que na faixa etária mais envolvida em mortes violentas, entre 15 e 24 anos, o número de mulheres mortas aumentou neste período de 32,7% em 1998 para 34,1% em 2008.

As maiores vítimas óbitos violentos registrados continuam sendo os jovens de 15 a 24 anos do sexo masculino, 67,5% em 2008. A maior proporção foi observada na Região Sudeste (74%). E no Espírito Santo chega a 78,6%.

Considerando as mortes por qualquer idade, a região Sul responde por 39,4% das mortes violentas de mulheres, seguido pelo Sudeste (37,6%) e Centro-Oeste (37,2%). Na separação por estado, Rondônia (8,4%) e Mato Grosso (8,1%) tiveram os maiores índices de mortes violentas de mulheres.

Entre os homens, a maior proporção foi registrada na Região Sudeste (74,0%). Os estados com maiores índices de mortes violentas masculina foram Amapá (23,7%) e Mato Grosso (23,1%).

veja também