MENU

Aumenta tempo de espera para vistoria

Aumenta tempo de espera para vistoria

Atualizado: Segunda-feira, 19 Julho de 2010 as 9:31

Quer transferir ou fazer mudanças na documentação do seu carro? Então prepare-se para enfrentar fila e um maior tempo de espera. A razão é simples: o setor de vistoria do Departamento Estadual de Trânsito do Ceará (Detran-CE) ainda está se adaptando à nova resolução do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) que determina maior rigor na checagem do veículo.Agora, a leitura dos números do chassi e do motor do carro é obrigatória para qualquer mudança na documentação. "É uma forma de evitar fraudes ou a venda de carros roubados", explica o chefe da Unidade de Vistoria, Onélio Oliveira.O problema, reclamam motoristas e despachantes, é a dificuldade que surgiu na leitura das letras e algarismos. "Antes, conseguia resolver a questão em, no máximo, duas horas. Na última quarta-feira, fiquei o dia todo e saí com apenas um carro vistoriado e com o documento", diz o despachante José Anderson Rodrigues da Silva.O tempo de espera aumentou desde a última terça-feira quando o novo sistema on-line de documentação começou. Segundo o Detran, antes o número do motor era legível, de fácil identificação. Agora, é preciso usar um adesivo para fazer o decalque e depois a anotação, o que pode demorar mais de uma hora até que o motor esfrie. "O motorista tem que ter mais paciência pois estamos lidando com o item segurança", tenta contornar Oliveira.Entretanto, a insatisfação é evidente, principalmente por parte dos despachantes que costumavam vistoriar de quatro e cinco veículos por dia. "Isso ficou complicado. Na quarta-feira, só tive um processo resolvido", conta Narciso Monteiro.O funcionário do Detran, Antônio Loiola, diz que, com esse maior rigor e checagem do motor, a média do número de carros vistoriados por dia diminuiu de 60 para 20. "Isso somente eu". Ao todo, seis funcionários atuam na área, com uma média de 400 veículos diários."Em alguns casos, não é possível encontrar o local do número de segurança. O jeito é levar o carro para uma empresa especializada. Mais demora para regularizar o carro, mais custo para o motorista", salienta.O chefe da unidade do Detran explica que nas vistorias, os órgãos de trânsito, ou empresas credenciadas pelo Denatran, deverão coletar por meio óptico a numeração do chassi, do motor e da parte traseira do veículo com a numeração da placa de identificação legível e comparar com o cadastro informatizado do veículo na Base de Índice Nacional e Registro Nacional de Veículos Automotores (BIN/Renavan); o cadastro informatizado do veículo em campo próprio da Base Estadual ou no campo das "observações" do Certificado de Registro do Veículo (CRV); na documentação física existente nos órgãos executivos de trânsito dos Estados e do Distrito Federal.Segundo ele, tudo isso para evitar roubos e alterações. "Existem pelo menos 240 formas de adulteração no veículo".

veja também