MENU

Aumento no preço dos alimentos foi o assunto da primeira parte da reunião ministerial

Aumento no preço dos alimentos foi o assunto da primeira parte da reunião ministerial

Atualizado: Segunda-feira, 9 Junho de 2008 as 12

A elevação no preço dos alimentos no mundo e o aumento da produção de fertilizantes usados no país foram o principal assunto da primeira parte da reunião ministerial feita pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que começou na manhã de hoje, 9 de junho, no Palácio do Planalto. O aumento no valor dos fertilizantes é apontado como uma das causas da inflação nos alimentos e a idéia, segundo o ministro das Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, é aumentar a produção brasileira do produto.

Atualmente, o Brasil importa cerca de 80% do fertilizante que usa nas lavouras. "Podemos inverter isso. Importar só 20% se investirmos nas jazidas que já estão detectadas", disse Múcio. O aumento do petróleo e o reflexo no preço dos fertilizantes é considerado um dos responsáveis pela inflação nos alimentos no mundo. Em relação à safra do ano passado, de acordo com Múcio, houve aumento de preço de 100% no valor do fertilizante.

O ministro disse, ainda, que o presidente Lula pediu que a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e o ministro das Minas e Energia, Edison Lobão, criassem um grupo de trabalho para propor estratégias e envolver a participação da Petrobras e da Vale do Rio Doce na produção de fertilizantes brasileiros. "As providências são urgentes", resumiu Múcio. "Nossa maior dificuldade é na produção de potássio, que nas jazidas em estudo, talvez hoje seja o único elemento que não tenhamos possibilidade de ser auto-suficientes", completou.

Na reunião, ainda foram discutidas alternativas para aumentar a produção de alimentos no Brasil como forma de atender à demanda e reduzir a inflação causada pela alta dos produtos. A proposta para incrementar a produção agrícola deve ser apresentada no Plano Safra ainda neste mês e deve se chamar Programa Mais Alimentos.

O aumento da produção da agricultura familiar também é motivo de preocupação para o governo e foi discutido na reunião ministerial. O ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, sugeriu a expansão de crédito e o acréscimo de novas tecnologias para o setor.

"Precisamos dar ferramentas aos pequenos agricultores, cuidar do implemento de novas tecnologias, fazer um quadro de assistência técnica mais detalhado e o financiamento a preços especiais de máquinas e tratores. A frota de quem faz [agricultura familiar] está superada", comentou.

Segundo Múcio, durante a manhã de hoje, também foi discutido o aumento da taxa de juros. Integrantes da área econômica disseram que o aumento, ocorrido na semana passada, "foi uma ferramenta para manter a inflação sob controle". A taxa de juros passou de 11,75% para 12,25%. "Os números mostram que estamos no caminho certo", disse.

A reunião ministerial continua no Palácio do Planalto. Os critérios para a participação de ministros nas eleições municipais de outubro ainda deve ser discutido.

Postado por: Claudia Moraes

veja também