Avião que caiu em SC com 8 a bordo não tinha caixa-preta, diz FAB

Avião que caiu em SC com 8 a bordo não tinha caixa-preta, diz FAB

Atualizado: Quarta-feira, 3 Agosto de 2011 as 2:30

Avião da FAB caiu em Bom Jardim da Serra (SC)

(Foto: Vilmar Ribeiro/Agência RBS)     A Força Aérea Brasileira (FAB) informou nesta quarta-feira (3) que a aeronave Caravan da Aeronáutica que caiu na terça-feira (2) em Santa Catarina não tinha caixa-preta que registrasse informações de dados ou de voz do voo. A aeronave caiu no município de Bom Jardim da Serra (SC), a 135 quilômetros de Florianópolis, deixando oito mortos.

O Caravan possui um dispositivo que registra os parâmetros do motor, mas que são usados apenas para a manutenção da aeronave e que foram perdidos na queda. Segundo a FAB, não seá possível usar a leitura do dispositivo para apurar o acidente.

O avião pertencia ao 5° Esquadrão de Transporte Aéreo da Força Aérea Brasileira e estavam a bordo seis militares da FAB, um sargento do Exército e uma civil.

Nesta manhã, foram retirados do local os corpos das três vítimas restantes que faltam ser resgatadas. Na terça, os cinco primeiros corpos já haviam sido retirados do local pelas equipes de buscas coordenadas pelo Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar do estado.

Assim, todos os corpos das oito vítimas que estavam na aeronave foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Lages, em Santa Catarina, onde serão identificados e posteriormente liberados para as famílias.

A aeronave havia partido de Canoas (RS) às 11h35 com destino ao Rio de Janeiro e desapareceu do radar às 13h27. Um helicóptero de resgate foi até ao local do acidente.         Equipes do Serviço Regional de Investigação de Acidentes Aéreos da região Sul do país foram deslocadas para o local para apurar as causas do acidente.

Segundo a FAB, estavam a bordo o major Antônio Carlos Souza da Silva, que era o comandante da aeronave, e o segundo-tenente Arthur Ricardo Carneiro da Silva Júnior estava na posição de copiloto.

Estavam na aeronave também o primeiro-tenente Samir de Barros Farias, o segundo-tenente André Dias Alves, o suboficial Marcelo André Rhoden, o segundo-sargento Helenilton de Souza Schafer, o terceiro-sargento Jarbas Barbosa Mendes, que era do Exército, e a civil Gracy Quelle Nunes de Oliveira.

Funcionários de uma pousada localizada próximo ao local disseram ao G1 ter visto um avião caindo de bico e explodindo após a queda. A Aeronáutica abriu uma investigação para apurar as causas do acidente.            

veja também