Avião que caiu no interior de SP havia passado por revisão na sexta

Avião que caiu no interior de SP havia passado por revisão na sexta

Atualizado: Quarta-feira, 18 Maio de 2011 as 2:32

Destroços de avião foram encontrados entre os municípios de São Pedro e Águas de São Pedro (Foto: Divulgação Polícia Militar)

  O avião que caiu na região de Piracicaba, no interior de São Paulo, na noite de segunda-feira (16), havia passado por uma revisão, segundo informou nesta quarta (18) o presidente do aeroclube da cidade, Fernando do Vale Pavan. A vistoria ocorreu na sexta (13). Ainda segundo Pavan, o ELT, equipamento que emite um sinal em caso de choque da aeronave, não funcionou – por isso, a localização dos destroços e dos corpos das quatro vítimas foi mais demorada, ocorrendo apenas no início da tarde desta terça (17). Os destroços foram encontrados entre os municípios de São Pedro e Águas de São Pedro, a 40 km de Piracicaba.  

“Ele estava em ótimo estado, passou por uma revisão de cem horas na sexta, foi feita uma revisão em Americana (interior de São Paulo). Ele estava totalmente homologado pela Anac [Agência Nacional de Aviação Civil] para voo. Estava com motor novo há quatro meses. Operacionalmente, estava perfeito”, explicou Pavan na manhã desta quarta-feira (18).

Estavam no avião o piloto instrutor, Job de Oliveira, de 36 anos, e três alunos – Jean Carlos Capelin, de 30 anos, que morava em São José do Rio Preto, interior do estado; Rodrigo Matos Gomes, de 27 anos, de Recife; e Diego Pereira da Costa, de 25 anos, de Taguatinga (DF). Capelin era quem pilotava o avião – segundo o presidente do aeroclube, ele estava do lado esquerdo do comando, enquanto o instrutor estava do lado direito. Os outros dois também eram alunos, mas apenas acompanhavam.

“O aluno [Capelin] já é um piloto, ele está se adaptando ao equipamento, ao bimotor. Ele comanda e o instrutor fica corrigindo. Ele era um bom piloto, seria instrutor no aeroclube”, disse Pavan. “Ele tinha cerca de 200 horas de voo, estava cumprindo o treinamento para poder ser piloto comercial”. Já o instrutor, Job de Oliveira, tinha cerca de 2 mil horas de voo e dava aulas no aeroclube havia cerca de dois anos.

As causas do acidente ainda são desconhecidas. Nesta manhã, três oficiais do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos IV (Seripa IV) foram levados até o local do acidente pela FAB para colher materiais e iniciar a investigação. O laudo com as causas do acidente tem um prazo de 90 dias para ser apresentado.

Segundo presidente do Aeroclube de Piracicaba, condições operacionais do avião que caiu na região eram perfeitas (Foto: Juliana Cardilli/G1)

  “Não posso falar nada, porque as investigações vão começar. Mas o avião tinha condições boas, tinha combustível, o tempo estava aberto. As condições estavam normais. O caminho era sempre feito pelo instrutor, ele estava em contato com o controle”, disse Pavan.

Segundo o Seripa, o resultado da investigação não irá apontar culpados pelo acidente, mas apenas será feito um relatório com recomendações de segurança.

O último contato feito pelo avião foi às 22h29, após ele já ter ido a São José do Rio Preto, também no interior paulista. Ele fazia o retorno a Piracicaba. No dia seguinte, os membros do aeroclube sentiram falta da aeronave e procuraram saber se ela havia pousado em outra cidade. Como isso não ocorreu, a Polícia Militar foi acionada.

Buscas

O capitão Edgar Gaspar participou das buscas – ele pilotava o helicóptero que localizou os destroços. Após receber as coordenadas de onde o avião havia passado, a PM fez uma triangulação do local de busca. Em um primeiro sobrevoo, nada foi encontrado. “Voltamos ao ponto inicial para uma nova busca e vimos duas copas de árvore quebradas. Fizemos uma verificação mais próxima e vimos um pedaço de asa com a letra 'S'”, afirmou.

A Força Aérea Brasileira (FAB) foi então acionada para realizar o resgate, e a PM voltou a cidade para buscar o Corpo de Bombeiros. “A área é de mata, de ribanceira, de difícil acesso”, explicou o capitão.

O aeroclube permanecia fechado nesta quarta-feira e deve ser reaberto a partir de quinta-feira (19). O corpo do piloto foi enterrado nesta manhã em Piracicaba. Os corpos das outras vítimas foram encaminhados para suas cidades de origem.        

veja também